Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
05 de Maio de 2021

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Robert Schumann 1 (5).jpg

Robert Alexander Schumann

(1810-1856)

 

“(…) Atormentado e insone, na noite de 17 de Fevereiro de 1854, Schumann levanta-se repentinamente da sua cama para escrever um tema ditado por anjos que via ao seu redor. Mas, aos poucos, essas figuras celestiais transformam-se em demónios em forma de hiena e de tigre. E essas novas visões são acompanhadas de uma música tenebrosa e assustadora. Pede então para ser internado num asilo de alienados. Poucos dias depois, a 27 de Fevereiro, tenta o suicídio, atirando-se às águas do rio Reno. Salvo por barqueiros, é conduzido ao asilo de Endenich, próximo de Bona. (…)” (https://www.rtp.pt/antena2/geral/robert-schumann_1908)

 

Robert Schumann: Carnaval, Op. 9 - Chiarina

 

Robert Schumann: Carnaval, Op. 9 - Chopin

 

Robert Schumann: Scenes From Childhood, Op. 15 - The Poet Speaks

 

Robert Schumann: Scenes From Childhood, Op. 15 - At The Fireside

 

Robert Schumann: Davidsbündlertänze, Op. 6. (1837, revised 1850)

 

Robert Schumann: Piano Sonata No. 2 in G Minor, Op. 22

 

Robert Schumann: Concerto para Quatro Trompas e Orquestra

 

 

Fale comigo.

Também no Facebook!

publicado por Musikes às 07:09 link do post
03 de Maio de 2021

No Musikes em Abril...
publicado por Musikes às 07:09 link do post
30 de Abril de 2021

Jazz Big Band.JPG

 

Hoje celebra-se o dia Internacional do Jazz!

A mensagem do diretor geral da UNESCO proferida em 2019 ainda é atual.

 

“(…) lembremo-nos das palavras proferidas pelo grande Martin Luther King Jr. sobre o papel decisivo do jazz na construção de um sentimento de identidade para os afro-americanos e tantas outras pessoas de todo o mundo, “O jazz fala pela vida (…). Quando a vida não oferece ordem ou significado, o músico cria-os a partir dos sons da terra que fluem através do seu instrumento ", disse ele no Festival de Jazz de Berlim de 1964.

 

O Jazz é uma explosão de beleza nascida da opressão. É a música da improvisação e da criação coletiva. Na sua essência, a liberdade e a abertura permitem que seja adotado por culturas de todo o mundo, enriquecidas pelas tradições musicais e pelas notas particulares de cada uma delas. O Jazz dá voz às lutas e aspirações de milhões de pessoas e constitui um símbolo único de liberdade de expressão e de dignidade humana. Em momento de crescente discórdia e divisão, o jazz representa uma linguagem universal de paz. (…)”

 

Bloger Musikes azul (6).PNG

 

A celebração deste dia acontece um pouco por todo o país.
Fica aqui as sugestões doMusikes para ouvir e ver!
🥳

 

Na RTP
https://www.rtp.pt/antena2/destaques/dia-internacional-do-jazz-30-abril_4700

 

O Hot Clube Trio: ”We’ll Be Together Ain”

https://youtu.be/qmgEM6-adG0

 

 

Também no Facebook!
publicado por Musikes às 08:33 link do post
30 de Abril de 2021

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Robert Schumann 3 em 1850 (4).jpg

Robert Alexander Schumann

(1810-1856)

 

“(…) Corria o ano de 1854 e uma nova etapa na vida do jovem Brahms estava prestes a começar. Em pouco tempo, passou a viver em casa de Robert e Clara como se fosse da família.

Em sua casa em Düsseldorf, Robert e Clara Schumann trataram Brahms como um génio. Robert tratou de recomendar as obras de Brahms aos seus editores e escreveu um famoso artigo na Nova Gazeta Musical, intitulado Novos Caminhos, onde era chamado de "jovem águia" e de "Eleito".

Robert Schumann logo deixou claro para Brahms que não tinha nada para lhe ensinar. 

Brahms ficou alguns anos perambulando entre duas cidades da Alemanha, ora ficando em Hanôver em casa de Joachim ora na de Schumann em Düsseldorf. Esta vida de errante só haveria de terminar em 1856, com a trágica morte de Schumann. (…)” (https://www.rtp.pt/antena2/geral/robert-schumann_1908)

 

Robert Schumann: Réquiem, Op. 148 (1852)

 

Robert Schumann; Missa, Op. 147 (1852)..mp3

 

Robert Schumann: Ópera “Genoveva", , Op. 81 - Completa (1846-1848)

 

Robert Schumann: Waldszenen, Op. 82 (1848-49)

 

Robert Schumann: Drei Romanzen para Oboé (ou Violino, ou Clarinete) e Piano, Opus 94. (1849)

 

Robert Schumann: Scenes From Childhood, Op. 15 - Knight Of The Hobby Horse

 

 

Fale comigo.

Também no Facebook!

publicado por Musikes às 07:32 link do post
29 de Abril de 2021

Para o Musikes a opinião dos seus leitores é importante!

Bloger Musikes azul (5).PNG

 

Pretendendo aferir a relevância e contributo cultural do blogue “Musikes”, gostaria de convidar-te a participares num inquérito, preenchendo este breve questionário.

A tua participação é voluntária, anónima e confidencial e os dados recolhidos não serão tratados para outros fins.

Demorará menos de um minuto a concluir (disponível até às 23:59:59h do dia 3 de Julho de 2021).

 

Agradeço desde já a tua colaboração.

PREENCHE O QUESTIONÁRIO!

 

 

Fale comigo.

Também no Facebook!

publicado por Musikes às 07:51 link do post
24 de Abril de 2021

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Robert Schumann 4 A sala de múscia (3).JPG

Robert Alexander Schumann

(1810-1856)

 

“(…) Com aspecto infantil, não disse mais nada e convidado por Schumann (que também falava pouco) sentou-se ao piano e começou a tocar suas composições. Após alguns compassos da Sonata em Dó Maior, teve que parar imediatamente porque Schumann levantou-se agitado, com uma alegria incontida. Saiu a correr e a gritar: “Clara! Clara! Vai ouvir uma música como nunca ouvira antes!” Clara veio e o adolescente de Hamburgo recomeçou. Robert Schumann, estava comovido, porque reconhecia na música de Brahms os ecos da sua própria mística. Foi-se o primeiro movimento, depois o segundo e finalmente Brahms tocou o terceiro, com os Schumann extasiados de alegria, emocionados, maravilhados. Não houve naquele dia o tradicional passeio do casal. Brahms ficou para almoçar e à tarde tocou mais, e depois Clara também tocou. De noite, Schumann escreveu no seu livro de anotações uma nota lacónica: “1º de Outubro: Brahms em visita (um génio) ”.(…)” (https://www.rtp.pt/antena2/geral/robert-schumann_1908)

 

Robert Schumann: Papillons, Op. 2. (1829-1831)

 

Robert Schumann: Intermezzi, Op. 3 (1832)

 

Robert Schumann: Toccata In C Major, Op. 7 (1830)

 

Robert Schumann: Fantasiestücke, Op. 12 (1847)

 

Robert Schumann: Piano Sonata No. 3 in F minor, Op.14

 

Robert Schumann: Liederkreis, Opus 24. (1840), sobre texto de Heine

 

Robert Schumann: Myrthen, Opus 25. Ciclo de 26 canções. (1840)

 

 

Fale comigo.

Também no Facebook!

publicado por Musikes às 07:13 link do post
18 de Abril de 2021

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Robert Schumann 6 e Clara Schumann em 1847 (1).jpg

Robert Alexander Schumann

(1810-1856)

 

“(…) Em 30 de Setembro de 1853, por volta do meio-dia, a campainha tocou… Marie Schumann correu para abrir a porta. Era um belo jovem, louro, imberbe, de rosto fino, que com voz fraca e tímida pediu para falar com o compositor Robert Schumann. Marie, a sua filha, respondeu que o pai não estava, mas que poderia encontrá-lo no dia seguinte por volta das onze horas. No outro dia voltou e quem abriu a porta foi o próprio compositor. O jovem era um músico, como muitos que vinham ver o “mestre”, o “grande Schumann”, e trazia debaixo do braço as suas composições manuscritas. Disse que tinha vinte anos, que vinha com uma carta de apresentação de Josef Joachim e que o seu nome era Johannes Brahms. (…)” (https://www.rtp.pt/antena2/geral/robert-schumann_1908)

 

Johann Strauss II (1).JPEG

Johannes Brahms

(1833-1897)

 

Robert Schumann: Scenes From Childhood, Op. 15 - About Foreign Lands & Peoples

 

Robert Schumann: Scenes From Childhood, Op. 15 - Catch Me If You Can

 

Robert Schumann: Scenes From Childhood, Op. 15 - Happiness

 

Robert Schumann: Carnaval, Op. 9 - Préambule

 

Robert Schumann: Carnaval, Op. 9 - Arlequin

 

Robert Schumann: Carnaval, Op. 9 - Papillons

 

Robert Schumann: Tema no nome de "ABEGG" com Variações, Op. 1. (1830)

 

 

Fale comigo.

Também no Facebook!

publicado por Musikes às 07:13 link do post
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Identifico-me totalmente com o argumento deste pos...
Obrigado pelas suas palavras.Viverá para sempre na...
Para mim, a canção mais bonita cantada em lingua p...
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
blogs SAPO