Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
10 de Janeiro de 2017

 

“Só o que sonhamos é o que verdadeiramente somos, porque o mais, por estar realizado, pertence ao mundo e a toda a gente.” Fernando Pessoa

 

 

Ver feira mundial em Paris em 1900:

 

Como que virando a página de toda uma existência, o século XIX insinua-se como uma mudança no "modo como o Homem" se vê a si mesmo.

Busca agora no seu "Eu" interior a inspiração das suas composições musicais. Vive-se o século das descobertas e inovações tecnológicas no seio da sociedade.

O Piano, espalha-se por todas as casas abastadas, e então, torna-se comum os saraus

musicais, a ída ao Teatro, e a Ópera está na moda.

 

Antes de partirmos nesta aventura, talvez seja proveitoso anteciparmos algumas linhas acerca de tão diversificado período.

Aceita modesto convite, como que em jeito de introdução, desfruta de uma leitura acerca de toda uma época que marcou profundamente toda a sociedade e a organização das nações.

 

 

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

O SÉCULO XIX

 

“O século XIX (de 1801 a 1900) foi um período histórico marcado pelo colapso dos impérios da Espanha, China, França, Sacro Império Romano-Germânico e Mogol. O século também testemunhou o crescimento da influência dos impérios Britânico, Russo, Alemão, Japonês, e dos Estados Unidos, estimulando conflitos militares, mas também avanços científicos e de exploração.

Depois da derrota do Império Francês e seus aliados nas Guerras Napoleônicas, o Império Britânico adquiriu a supremacia mundial, passando a controlar um quarto da população e um quinto do território mundial. Aplicando a Pax Britannica, incentivou o comércio, e lutou contra a pirataria. O século XIX foi uma era de invenções e descobertas, com significante desenvolvimento nos campos da matemática, física, química, biologia, eletricidade e metalurgia, lançando as bases para os avanços tecnológicos do século XX. A Revolução Industrial começou na Inglaterra. A Era Vitoriana foi afamada pelo emprego de jovens crianças em fábricas e minas, além de valores morais rígidos. O Japão embarcou num programa de rápida modernização após a Restauração Meiji, antes de derrotar a China, sob a Dinastia Qing, na primeira Guerra Sino-Japonesa.

Avanços medicinais, o conhecimento da anatomia humana e a prevenção de doenças que ocorreram no século XIX, foram responsáveis pela rápida aceleração do crescimento populacional no Hemisfério Ocidental. A população europeia dobrou durante o século XIX, de cerca de 200 milhões para mais de 400 milhões. A introdução de ferrovias, o primeiro grande avanço no transporte terrestre por séculos, melhorou o modo de vida das pessoas e favoreceu os grandes movimentos de urbanização nos países ao redor do globo. Várias cidades ultrapassaram populações de um milhão ou mais, durante esse século. Londres transformou-se na maior cidade do mundo e na capital do Império Britânico. A sua população expandiu de 1 milhão, em 1800, para 6,7 milhões até o final do século.

Os territórios que restavam não descobertos, incluindo as vastas extensões do interior da África e Ásia, foram descobertos durante esse século. No entanto, o mesmo não ocorreu com zonas extremas do Ártico e da Antártida. Em 1890, havia precisos e detalhados mapas do globo. O liberalismo tornou-se o movimento de reforma proeminente na Europa.

A escravidão ou escravatura foi grandemente reduzida ao redor do mundo após o sucesso da Revolta Escrava no Haiti. A Inglaterra forçou bárbaros piratas a parar com as suas práticas de sequestro e escravismo, banindo a escravidão em todo seu domínio, além de cobrar que a sua marinha encerrasse com o comércio global de escravos. O primeiro império a abolir a escravidão foi o Império Português, seguido pela Inglaterra, que foi apenas em 1834.

Os Estados Unidos, após a sua Guerra Civil, aboliram a escravidão em 1865. A escravidão brasileira foi abolida em 1888 (ver Abolicionismo). E a servidão foi abolida na Rússia.

O século XIX também viu a rápida criação e desenvolvimento de muitos desportos, particularmente na Inglaterra e nos Estados Unidos. Assim como o futebol, rúgbi e o beisebol, muitos outros desportes foram desenvolvidos durante esse período, enquanto o Império Britânico facilitou a propagação rápida de desportos como o críquete para diferentes partes do mundo.

Além de marcar a queda da ocupação otomana dos Balcãs que levou à criação da Sérvia, Bulgária, Montenegro e Romênia na sequência da Segunda Guerra Russo-Turca, seguiu-se a grande Guerra da Crimeia. (…)”

 

O Século XIX

 

A sociedade oitocentista europeia

 

 

Ainda bem que aqui chegaste!

Boa! És um corajoso! Eu diria antes um curioso. ;)

 

Por isso!...

Não percas o próximo post… porque nós… também não!!!

publicado por Musikes às 23:03 link do post
09 de Janeiro de 2017

 

“A espantosa realidade das coisas é a minha descoberta de todos os dias. Cada coisa é o que é. E é difícil explicar a alguém quanto isso me alegra, e quanto isso me basta. Basta existir para se ser completo.” Fernando Pessoa

 

 

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Olá! Caros leitores! :)

Ainda por aí?... ;)

A todos, um bem hajam 2017! J

 

Aqui umas poucas palavrinhas para todos vós. J

 

Em vésperas de ano novo, renovamos desejos, ambições e aspirações de um amanhã melhor mais revigorado e repleto de novos projectos.

Simplesmente um punhado de inspirações desse concretizar, ímpeto esse que, move quem idealiza, edita e produz este vosso e sempre blog musical.

Por aqui tem passado um slide show de Grandes Momentos musicais, e assim continuará a ser. Reforçando o papel de divulgar, dar a conhecer, transmitir e legar entre todos o maravilhoso universo musical de todos os tempo e épocas.

 

Agora também presente no Facebook, as redes sociais protagonizam um meio a que o blog “Musikes” não fica indiferente. Tais recurso, abrem horizontes; explora novos fins, pretendendo, desta forma,  alcançar um público mais vasto, diversificado  e utilizador assíduo deste meio de comunicação.

 

Fazendo juízo às próprias palavras do blog

Contrariamente aos diplomas, a Cultura não ocupa espaço…

Passem por lá! Espreitem... e depois digam qualquer coisa.

 

Musikes blog

Facebook

 

 

Boas leituras e audições!

 

 

E claro! À distância de um click...

No vosso e sempre... "Musikes", o Teu blog musical.

 

Tudo em:

Facebook

Dúvidas e sugestões:

 

E claro! Muito mais para partilhar e divulgar.

 

Por isso!...

Não percas o próximo post… porque nós… também não!!! :J

publicado por Musikes às 23:13 link do post
05 de Janeiro de 2017

 

“Eu sei que não sou nada e que talvez nunca tenha tudo. Aparte isso, eu tenho em mim todos os sonhos do mundo.” Fernando Pessoa

 

 

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

White Christmas

 

"Temos obrigação de salvar tudo aquilo que ainda é susceptível de ser salvo, para que os nossos netos, embora vivendo num Portugal diferente do nosso, se conservem tão Portugueses como nós e capazes de manter as suas raízes culturais mergulhadas na herança social que o passado nos legou."  (Jorge Dias)

 

As Janeiras - José Afonso

 

Tradições Natalícias »» As Janeiras e os Reis

 

O cantar das Janeiras é o domínio, quiçá o mais rico, do Cancioneiro Popular Português. A sua origem remonta igualmente ao tempo do paganismo em imitação das Saturnais Romanas que, ao converterem-se à religião crista, assumiram foros da maior originalidade.

No ancestral cantar das Janeiras está contido todo o espírito popular, a criatividade; a beleza, o encómio e o escárnio. Muito embora neste domínio se acentuem as heterogenias regionais, é, no entanto, comum a todo o País a composição de pequenos grupos corais, normalmente acompanhados de instrumentos musicais, que percorrem os mais variados lugares da sua freguesia ou vila, batendo às portas e entoando loas religiosas à mistura com quadras de fino gosto popular.

 

Cantar as Janeiras em Santa Maria da Feira ( Janeiro 2003 ...

 

vamos cantar as janeiras

 

Cantar as janeiras

 

Cantar dos Reis - AM Barcelos

 

 

O objectivo era serem bem recebidos pelos moradores que lhes ofereciam doces e vinho. Mas, caso não correspondessem a contento, eram “mimoseados” com canções de chacota, por vezes achincalhantes, e não raras vezes culminadas por cenas bem tristes e desnecessárias.

As esmolas recebidas, em géneros, guloseimas ou dinheiro, eram em certas regiões destinadas à ceia ou festa do grupo, enquanto que noutras paragens revertiam a favor das almas do Purgatório.

No Algarve são bem conhecidas as tradicionais charolas que na orla marítima do Sotavento ainda se mantêm com o mesmo fulgor de há dezenas de anos atrás.

A recolha deste riquíssimo espólio da nossa literatura oral, foi, em parte, compilado por José Leite de Vasconcelos, Ataíde Oliveira e muitos antropólogos, amadores ou profissionais, que percorreram o País de lés-a-lés.

José Carlos Vilhena Mesquita”

 

Ler mais e consultar em…

 

Dia de Reis... Vamos cantar as Janeiras - musicaenaoso

 

Dia de Reis e de cantar as Janeiras

 

Natal Dos Simples – Zeca Afonso – LETRAS.MUS.BR

 

Et voilá! (diriam os franceses)

A música é uma arte que acompanha todo o tipo de ocasiões, e aqui fica uma das suas vertentes – o Natal e muito mais.

 

Por isso!...

Não percas o próximo post… porque nós… também não!!!

publicado por Musikes às 08:12 link do post
02 de Janeiro de 2017

 

“Eu sei que não sou nada e que talvez nunca tenha tudo. Aparte isso, eu tenho em mim todos os sonhos do mundo.” Fernando Pessoa

 

 

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Deixando o espírito natalício invadir os nossos corações, aqui ficam mais uns tantos Ho-Ho-Ho’s de Natal e desejos de um excelente Ano Novo de 2017.

 

Christmas in New Orleans

 

Mrs Santa Claus

 

Sleigh Ride 1

 

I Saw Mommy Kissing Santa Claus

 

Jingle Bells

 

Deck the Halls

 

Here Comes Santa Claus

 

Zat You Santa Claus

 

Merry Christmas Polka

 

O Christmas Tree

 

Band Aid - Do They Know Its Christmas Time

 

Novas descobertas aí vêm. Novos horizontes musicais a desbravar. Novas audições a escutar, pois, elas são um forte contributo para a nossa cultura musical.

 

Por isso!...

Não percas o próximo post… porque nós… também não!!!

publicado por Musikes às 11:41 link do post
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Identifico-me totalmente com o argumento deste pos...
Obrigado pelas suas palavras.Viverá para sempre na...
Para mim, a canção mais bonita cantada em lingua p...
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
blogs SAPO