Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
29 de Abril de 2018


Olá!

A divulgar mais uma iniciativa cultural.

 


 


LeV —  Literatura em Viagem


 











 

Matosinhos recebe nova edição do LeV entre 07 a 13 de maio

#lev #literaturaemviagem #matosinhos

 

A história das cidades confunde-se com a história dos povos, da religião, das ideias.

Nesta edição do LeV fazemos uma viagem por cinco cidades do património imaterial mundial.

 

 

Entre 07 e 13 de maio, Matosinhos volta a ser palco do LeV — Literatura em Viagem. Na sua 12.ª edição, o Festival Literário faz uma viagem por cinco cidades: Matosinhos, Nova Iorque, Jerusalém, Paris e Rio de Janeiro. Para pensar o passado, presente e futuro do imaginário em torno delas, e porque nenhuma cidade é a mesma cidade aos olhos de dois escritores, o LeV traz à Biblioteca Municipal Florbela Espanca autores, criadores e leitores — para o debate.

 

A programação arranca na segunda-feira, 07 de maio, com as já tradicionais visitas a escolas, em que participam Olinda Beja, Patrícia Muller e Richard Zimler, e estende-se até ao fim-de-semana de 12 e 13 de Maio, dias em que a Biblioteca Municipal Florbela Espanca recebe, para mesas de debate e entrevistas de vida, nomes como Adriana Calcanhotto, Alexandra Lucas Coelho, Eduardo Souto Moura, Enric González, Filipa Melo, Francisco José Viegas, Isabel Lucas, João Luís Barreto Guimarães, João Tordo, Joel Cleto, Jonathan Coe, Miguel Miranda, Pedro Abrunhosa, Sheikh David Munir e Sjón. 

 

Em permanência, na Galeria da Biblioteca e a partir de dia 07 de maio, estará a exposição «Acordo Fotográfico», de Sandra Barão Nobre, um apanhado do trabalho do site com o mesmo nome, lançado em dezembro de 2011, que junta fotografias e textos numa homenagem ao ato de leitura.

 

Destaque ainda para a Oficina de Escrita Criativa orientada por Filipa Melo, que acontece na manhã de domingo, 13 de Maio, na Biblioteca Municipal Florbela Espanca, para a qual as inscrições já se encontram abertas (pormenores abaixo).

 

Para mais informações sobre a programação, contacte comunicacao@booktailors.com.

 

Acompanhe as novidades na página de Facebook do LeV.

 



 


Visita o Musikes!

Grandes Músicas… Grandes Épocas...
publicado por Musikes às 12:46 link do post
27 de Abril de 2018

“A Orquestra Sinfônica atinge seu ápice, em quantidade e tipos de instrumentos. Os compositores dessa época pretendiam romper com o clássico, desestabilizando a música considerada por eles como ultrapassada. Promoveu, assim, a liberdade de forma, maior expressividade das emoções, dando uma ênfase maior na harmonia. Houve uma maior preocupação em consolidar uma Música Nacional, que valorizasse as lendas dos seus países, inspirando-se nas canções folclóricas.“ (https://www.infoescola.com/musica/periodos-da-historia-da-musica-ocidental/)

 

Boas audições!

 

*****

 

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Giuseppe Verdi

(1813-1901)

 

“(…) A localidade de Busseto torna-se pequena para Verdi e em 1832 muda-se para Milão, onde se apresenta no Conservatório. Curiosamente, não é aceito porque ainda não tem a idade de admissão. Contudo, Verdi volta a tentar novamente, um pouco mais tarde. 

Em 1836 casa-se com Margherita, a filha de Barezzi. Em 1837 nasce a sua primeira filha Virgínia e um ano depois nasce Icilio. Entretanto, Verdi começa a desenvolver a sua carreira de compositor, orientada para o teatro e ópera. Este foi o motivo pelo qual se mudaram para Milão em fevereiro de 1839. (…)” (http://www2.uol.com.br/spimagem/personalidades/historicas/giuseppe_verdi/index.htm)

 

Giuseppe Verdi: Nabucco, Act III: Va, pensiero, "Chorus of Hebrew Slaves"

 

Giuseppe Verdi: Ernani: Ernani, Act I: Surta e la notte... Ernani, involami

 

Giuseppe Verdi: Macbeth, Act IV: Patria oppressa!, "Chorus of Scottish Exiles"

 

Giuseppe Verdi: Luisa Miller, Act II: Quando le sere al placido

 

Giuseppe Verdi: Un ballo di maschera, Act I: Di' tu se fedele

 

Giuseppe Verdi: I vespri siciliani: I Vespri Siciliani: Overture

 

Giuseppe Verdi: Ave Maria

 

***

 

Eis-nos a iniciar mais uma página de “Grandes Músicas... Grandes Épocas...” do romantismo do século XIX.

 

Também no Facebook e Twitter.

Passa por lá!

 

Por isso!...

Não percas o próximo post… porque nós… também não!

publicado por Musikes às 12:36 link do post
21 de Abril de 2018

"O movimento romântico constitui uma reação contra o racionalismo e o classicismo, opondo à universalidade dos clássicos o individualismo e o subjetivismo

Enquanto no Classicismo havia uma grande preocupação pelo equilíbrio entre a estrutura formal e a expressividade, no romantismo os compositores buscavam uma maior liberdade da forma e uma expressão mais intensa e vigorosa das emoções, frequentemente revelando seus sentimentos mais profundos, inclusive seus sofrimentos. (…)” (http://www.beatrix.pro.br/index.php/o-romantismo-na-musica-1810-1910/)“(…) a música e a

 

É envolvido neste contexto do romantismo do século XIX, que daremos, então, mais um passo no descobrir da arte desta época.

 

Giuseppe Verdi, compositor conhecido e reconhecido pelas suas óperas italianas, introduz um novo ímpeto dramático incutido na exigência dos seus intérpretes.

 

Boas audições!

 

*****

 

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Giuseppe Verdi

(1813-1901)

 

“Giuseppe Verdi nasceu em 10 de outubro de 1813 em Roncole di Busseto, província de Parma. O pai, Carlo Verdi, era um taberneiro, a mãe trabalhava como fiadora.

Até aos quatro anos, o padre dá-lhe lições de música e aos sete anos o pai oferece-lhe um pequeno piano com a qual começa a exercitar-se. Aos nove anos já começaria a compor. Em 1813, muda-se para a casa de António Barresi, comerciante e musicólogo de Busseto. Era muito amigo da família Verdi e do pequeno Giuseppe, a quem oferece a oportunidade de desenvolver o seu talento, mediante ajuda econômica. Ali conhece Margherita, filha de Barezzi, a quem dá lições de piano e canto. (…)” (http://www2.uol.com.br/spimagem/personalidades/historicas/giuseppe_verdi/index.htm)

 

Giuseppe Verdi: Aida - Radamés: Celeste Aida

 

Giuseppe Verdi: Rigoletto - Duque: Questa a quella

 

Giuseppe Verdi: La Traviata - Brindisi

 

Giuseppe Verdi: Il Trovatore - Coro da zingari

 

Giuseppe Verdi: Canzone del velo

 

Giuseppe Verdi: La forza del destino, Act I: Overture

 

***

 

Eis-nos a iniciar mais uma página de “Grandes Músicas... Grandes Épocas...” do romantismo do século XIX.

 

Também no Facebook e Twitter.

Passa por lá!

 

Por isso!...

Não percas o próximo post… porque nós… também não!

publicado por Musikes às 12:34 link do post
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
è Natal, é Natal....As mais belas canções de Natal...
Quando estou triste, paro e medito...Quando estou ...
A música é, sem dúvida, o alimento da alma... das ...
blogs SAPO