Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
19 de Novembro de 2018

E porque o cinema também é arte, aqui um festival que interessa a todos.
 

CINEMA

 

Shakespeare segundo Matías Piñeiro e a Inglaterra de Chris Petit no PortoPostDoc

Quinta edição do festival traz ao Porto dois dos mais interessantes nomes contemporâneos que confundem as fronteiras da ficção e do real.

 
Fo
 
"La Princesa de Francia, de Matías Piñeiro DR

O argentino Matías Piñeiro, um dos mais cosmopolitas cineastas contemporâneos, e o britânico Chris Petit, autor de um dos títulos mais lendários do cinema britânico, Radio On, são as novas “adendas” à programação do Porto/Post/Doc. O festival portuense, que decorre no Rivoli, Passos Manuel e Trindade de 24 de Novembro a 2 de Dezembro, anunciara já uma retrospectiva integral da obra da dupla António Reis/Margarida Cordeiro e um workshop com a investigadora, crítica e cineasta Laura Mulvey.

Prosseguindo o seu interesse pelos cinemas que transgridem fronteiras entre “ficção” e “documentário”, era inevitável que o Porto/Post/Doc viesse ter a estes dois cineastas. Piñeiro, uma das figuras de ponta do novo cinema argentino a par de gente como Mariano Llinás, tem recentemente levado a cabo uma série de adaptações livres de Shakespeare que se alimentam, de modo quase improvisacional, do próprio cenário em que tudo decorre. É o caso de três dos cinco filmes alinhados para a sua retrospectiva: Viola (2012), baseado em Noite de Reis, La Princesa de Francia (2014), inspirado em Penas de Amor Perdido, e Hermia & Helena (2016), sugerido por Sonho de uma Noite de Verão.

Já Chris Petit, figura importante do cinema paralelo britânico, é recordado essencialmente por Radio On, o seu road movie pela Grã-Bretanha de finais dos anos 1970 ao som dos Kraftwerk ou de Bowie. O Porto/Post/Doc vai apresentar muitos dos seus filmes mais experimentais, como a meditação sobre as imagens Negative Space, ou os seus documentários dedicados ao escritor J. G. Ballard e ao argumentista Rudy Wurlitzer. (…)"

 
publicado por Musikes às 12:49 link do post
17 de Novembro de 2018

CONVITE

 

Sessão Especial de Exibição de Curtas Metragens sobre

JÚLIO RESENDE

 
 
 
 
A Direção Regional de Cultura do Norte, o Lugar do Desenho - Fundação Júlio Resende e o Cineclube do Porto convidam para a Sessão Especial de Exibição de Curtas Metragens sobre o Mestre Júlio Resende, a decorrer no próximo dia 28 de novembro, na Casa das Artes, Porto.
 

Sessão #1 | 17h30 | Duração prevista: 60'

"Impressões" - Manuel Casal Aguiar - PT | 1977 | 13'

"Ribeira Negra" - Manuel Casal Aguiar - PT | 1986 | 14'

Convidados: Manuel Casal Aguiar; António Quadros Ferreira; Zulmiro de Carvalho

 

Coffee Break / Porto d'honra

 

Sessão #2 | 19h00 | Duração prevista: 60'

"7 Rios" - Manuel Casal Aguiar - PT | 1995 | 24'

 
Convidados: Manuel Casal Aguiar; Alexandre Alves Costa; Luís Urbano
 
 

Direção Regional de Cultura do Norte | Praceta da Carreira | Vila Real

www.culturanorte.gov.pt

Facebook  Twitter  Youtube  Instagram
publicado por Musikes às 18:19 link do post
17 de Novembro de 2018

Ainda a leitura da entrevista que propõe uma visão bem diferente e pertinente, dirigida a todos aqueles que ainda têm em sim mesmos o desejo de continuar a aprender.
 
 

Em entrevista à VISÃO, Barbara Oakley, professora da Universidade de Washington e especialista em aprendizagem explica o que a faz acreditar que todos podemos aprender, seja o que for, e deixa algumas dicas. (Parte VI)

 
 (
14.10.2018 às 19h50)0)
 
 
“(...)Tem 62 anos, mas isso não inibiu o Wall Street Journal de considerá-la revolucionária na sua área. Aos pais, recomenda que o melhor é que saibam, o mais possível, sobre a forma como os filhos aprendem, para os poderem ajudar. E não resiste a uma piscadela de olho: “Esta entrevista já pode dar uma ajuda.”
 

“(…) Uma boa técnica é ler a informação com o maior cuidado. Depois, desviar o olhar e tentar lembrar, ao máximo, os pontos mais importantes. Surpreendentemente, recordar assim a matéria ajuda-nos a compreender de uma forma muito mais profunda, e não apenas a decorar. Isso de sublinhar ajuda pouco, e ainda nos leva ao engano, a pensarmos que sabemos o que lá está, quando não é verdade. (…)

 

A importância de um sono harmonioso está também sempre nestas listas de bem-aprender.Porque parece continuar a ser ignorado?

 

Grande questão. Os estudantes parecem não entender porque o sono é tão importante. Quando veem imagens das células do cérebro a fazerem novas ligações, como resultado do sono, lá percebem um bocadinho por que razão se diz que o sono é reparador e é essencial para o processo de aprendizagem. Dormir também ajuda a deitar fora as toxinas acumuladas ao longo do dia. Se fizermos um teste, com pouco ou nenhum descanso na noite anterior, é como ter o cérebro envenenado: o desempenho não é nem perto do que seria desejado, caso se tivesse dormido como deve ser.

Um dos outros problemas, sempre apontado é a procrastinação. Como se combate? 

Definir que vamos ficar atentos durante 25 minutos e, depois, pararmos. Assumir um compromisso, com um objetivo a curto prazo, permite ultrapassar isso.

 
Diz que só conseguimos manter-nos focados quatro horas por dia. Pode especificar melhor o que isso significa? Por exemplo, se há momentos do dia que são melhores para tirar o máximo partido dessa nossa capacidade? (…)"
 
Continua em breve…
publicado por Musikes às 12:46 link do post
16 de Novembro de 2018

Museu do Fado em Lisboa, já conhece?

 

 

O Museu do Fado vai fazer uma homenagem a Maria Teresa de Noronha e inserir novos nomes do fado ao programa com que celebra 20 anos. O espetáculo vai incluir uma sessão de video-mapping.

 

O Museu do Fado, em Lisboa, celebra 20 anos com um programa que inclui a edição de um CD de novos talentos, como Diogo Varela e Francisco Salvação Barreto, e uma exposição sobre Maria Teresa de Noronha, entre outras iniciativas. O programa de celebrações abre, no próximo dia 20, às 19h, no Teatro Municipal de S. Luiz, com o espetáculo de apresentação do álbum de estreia do fadista Francisco Salvação Barreto, “Horas da Vida”, pela etiqueta do Museu do Fado, e que teve a direção de voz de Camané, fadista distinguido este ano com o Prémio Manuel Simões-Melhor Álbum de Fado.

 

O Museu do Fado renovou-se e passou a apresentar outro tipo de acervo, como telas, discos, fotografias e cartazes. A aposta nas novas tecnologias é outra das características do renovado Museu do Fado, disponibilizando postos de consulta que permitem o acesso ao seu espólio, nomeadamente, imagens, repertório, registos áudio, biografia, programas de espetáculos e até a partituras que existirem.

 

Programação e mais!
publicado por Musikes às 18:37 link do post
14 de Novembro de 2018

A entrevista que propõe uma visão bem diferente e pertinente, dirigida a todos aqueles que ainda têm em sim mesmos o desejo de continuar a aprender.
Continuemos a ler.
 
 

Em entrevista à VISÃO, Barbara Oakley, professora da Universidade de Washington e especialista em aprendizagem explica o que a faz acreditar que todos podemos aprender, seja o que for, e deixa algumas dicas. (Parte VI)

 
 (
14.10.2018 às 19h50)0)
 
“(...)Tem 62 anos, mas isso não inibiu o Wall Street Journal de considerá-la revolucionária na sua área. Aos pais, recomenda que o melhor é que saibam, o mais possível, sobre a forma como os filhos aprendem, para os poderem ajudar. E não resiste a uma piscadela de olho: “Esta entrevista já pode dar uma ajuda.”
 

Porém, a tal técnica, de estar concentrado 25 minutos e depois passar dez a fazer algo de que se gosta, pode ser feita em qualquer lugar. E incluí-la numa qualquer rotina é que ajuda de certeza.

No entanto, é melhor não estudar sempre no mesmo sítio, da mesma maneira? (…)

 

O cérebro aprende a associar o lugar onde estudamos à matéria que estamos a estudar. Se gostamos do que estamos a aprender, corre bem. Se não, corre mal. Isto quer dizer que pode ser boa ideia estudar em qualquer lugar, para não criar esse sentimento. Além disso, quando se estuda sempre da mesma forma – por exemplo, num cubículo silencioso da biblioteca –, pode ser mais difícil lembrarmo-nos da matéria quando estamos stressados numa sala de teste e não num lugar confortável.

Diz que reler e sublinhar ajuda pouco. O melhor é ler, desviar a atenção para outro ponto e verificar do que se lembra... 

Uma boa técnica é ler a informação com o maior cuidado. Depois, desviar o olhar e tentar lembrar, ao máximo, os pontos mais importantes. Surpreendentemente, recordar assim a matéria ajuda-nos a compreender de uma forma muito mais profunda, e não apenas a decorar. Isso de sublinhar ajuda pouco, e ainda nos leva ao engano, a pensarmos que sabemos o que lá está, quando não é verdade. (…)"

 
Continua em breve...
publicado por Musikes às 12:57 link do post
13 de Novembro de 2018

Desta vez, deixo aqui a sugestão de um site que é um verdadeiro desafio.

Espreita lá!

 

 

E que tal uma app com puzzles matemáticos para estimular o raciocínio?

Com diversos puzzles, charadas e atividades de matemática, este portal reúne dezenas de desafios matemáticos para resolver.

 

Existem inúmeros locais onde pode encontrar atividades matemáticas, mas o website Math is Fun pretende reunir diferentes atividades desde puzzles a desafios de lógica. É uma forma simples e divertida de aprender matemática, sobretudo para os mais jovens, que podem escolher o nível de dificuldade que vai desde a escolaridade primária a equivalências do 12º ano.

 

Saiba mais!

publicado por Musikes às 12:40 link do post
12 de Novembro de 2018

Do mundo real para o maravilhoso mundo imaginário da animação.
Inicia hoje e há muito para ver!
 


Cinanima
“Nas curtas de animação há muitas mulheres e realizadoras, e isso é raro"


A 42.ª edição do festival de cinema de animação Cinanima começa esta segunda-feira em Espinho com um único programa temático: Animação no Feminino, 16 escolhas da realizadora Regina Pessoa que mostram que há um sector onde as mulheres sempre tiveram trabalho.

“Nas curtas de animação há muitas mulheres e realizadoras e é raro ver isso noutros formatos e géneros. Essa diversidade há muito existe e este programa é uma forma de mostrar que há um género e um formato em que há muitas mulheres a ter lugar.” Regina Pessoa, realizadora multipremiada e um dos nomes mais reconhecidos da animação portuguesa, resume assim o único programa temático da 42.ª edição do festival Cinanima, que começa esta segunda-feira em Espinho.
 
Programação e mais!
publicado por Musikes às 12:41 link do post
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Identifico-me totalmente com o argumento deste pos...
Obrigado pelas suas palavras.Viverá para sempre na...
Para mim, a canção mais bonita cantada em lingua p...
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
blogs SAPO