Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
28 de Fevereiro de 2019

Março na Casa da Música - Porto

O húngaro Peter Eötvös regressa em Março para dirigir dois concertos com várias obras suas e dos seus compatriotas Kurtág e Bartók. A mais recente dessas obras é Secret Kiss, interpretada pelo Remix Ensemble. Com a Orquestra Sinfónica, Eötvös apresenta o Concerto para violino DoReMi.

A Sinfónica colabora com três pianistas ao longo do mês: Paulo Álvares na Quarta Sinfonia de Charles Ives, obra nunca antes tocada na Península Ibérica, Mário Laginhana famosa Rhapsody in Blue de Gershwin e Vasco Dantas Rocha no Segundo Concertode Rachmaninoff. Já o Ciclo de Piano recebe Alexander Romanovsky para um recital centrado em Chopin.

As vozes do Coro juntam dois motetes de Bach a uma encomenda a Michael Gordonem estreia nacional. Mas as viagens pelas Américas atravessam outros momentos da programação, como o Concerto de Carnaval da Orquestra Barroca ou a actuação do trio de estrelas do jazz formado por Danilo Pérez, John Patitucci e Terri Lyne Carrington.

Entre actividades para famílias, os concertos regulares no Café e muito mais, este será um mês cheio na Casa da Música.
 
Agenda Março 2019 (PDF)
 
 
Mas Março tem muito mais
 
 

Segue o Musikes no...
publicado por Musikes às 10:34 link do post
27 de Fevereiro de 2019

Em pleno período do Romantismo, encontramo-nos a passear nas cortes de Viena da Austria na exuberante companhia do compositor Johann Strauss II (JR.).

Embora não sendo considerado um compositor de música erudita, Strauss II era muito apreciado e estimado por Liszt e Brahms, tendo ficado conhecido na História da Música como o Rei da Valsa Vienense.

 

MUSIKES

Grandes Músicas… Grandes  Épocas!...

 

 

Aqui as publicações de Fevereiro.

 

A maior contribuição de Strauss Jr. – e, por extensão, da família Strauss – à música não se enquadra na concepção atual de “música erudita”, no sentido de um Bach, de um Beethoven

…a música dos Strauss sempre foi, por definição, uma música popular, mesmo quando dançada nos salões do imperador...

 

Ler mais!

 

 

A opereta vienense é definitivamente uma espécie de gigantesca encenação de idéia de valsa

Stéphane Goldet faz uma observação bastante interessante: “não apenas a opereta inspirou algumas de suas valsas de maior sucesso, como...

 

Ler mais!

 

 

A partir de O Morcego, Strauss Jr. passou a ser tanto o compositor e regente dos animados bailes vienenses

como o autor de inúmeras operetas de sucesso nos teatros da cidade: Uma noite em Veneza, de 1883...

 

Ler mais!

 

 

O Morcego" transcendeu sua existência de opereta cômica e hoje pertence ao repertório tradicional

"As duas primeiras foram Indigo, de 1871, e O carnaval de Roma, em 1873, mas não encontraram grande sucesso. (…)"

 

Ler mais!

 

 

Constantemente doente tanto por “excessos amorosos” como por seu ritmo intenso de trabalho

Strauss Jr. levava uma vida privada bastante agitada. Como que seguindo o caminho do pai, casou-se três vezes...

 

Ler mais!

 

 

Segue o Musikes no...
Facebook  Twitter  Padlet
publicado por Musikes às 12:43 link do post
25 de Fevereiro de 2019

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Johann Strauss II

(1825-1899)

 

“(… )Johann Strauss Jr. morreu, em Viena, no dia 3 de junho de 1899, poucos meses antes dos 50 anos da morte do pai. (…)” (https://www.portalsaofrancisco.com.br/biografias/johann-strauss-ii)

 

Johann Strauss II (Junior): Vals del Emperador, Op 437

 

Johann Strauss II (Junior): Cuentos de los bosques de Viena, Op 235

 

 

“(… )A maior contribuição de Strauss Jr. – e, por extensão, da família Strauss – à música não se enquadra na concepção atual de “música erudita”, no sentido de um Bach, de um Beethoven.

De fato, a música dos Strauss sempre foi, por definição, uma música popular, mesmo quando dançada nos salões do imperador:ritmos contagiantes, memoráveis melodias, alegria inebriante. Nessas valsas, não há muito o que pensar, o que refletir. O que interessa é dançar, aproveitar o momento, sentir a vertigem dos rodopios e a alegria de viver à vienense. (…)” (https://www.portalsaofrancisco.com.br/biografias/johann-strauss-ii)

 

Colecção

The Best of Strauss

publicado por Musikes às 12:39 link do post
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Obrigado pelas suas palavras.Viverá para sempre na...
Para mim, a canção mais bonita cantada em lingua p...
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
è Natal, é Natal....As mais belas canções de Natal...
blogs SAPO