Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
31 de Outubro de 2019

Grandes Músicas… Grandes Épocas!...

 

Estes são os últimos dias para ver a exposição de fotografias inéditas de Prince, captadas pela lente do seu fotógrafo oficial e diretor criativo durante 13 anos, Steve Parke.

 

 

Este sábado (2 novembro), às 21h30, no Arrábida Shopping, Pedro Abrunhosa estará à conversa com o público sobre algumas das impressões e experiências pessoais com o universo artístico e criativo de Prince, tendo como mote "Prince: As Never Seen Before", mostra patente neste espaço comercial desde setembro.

 

Caberá ainda a Pedro Abrunhosa apresentar o filme-concerto “Rave Un2 The Year 2000” de Geoff Wonfor, no qual participam convidados especiais como Maceo Parker, Larry Graham, Lenny Kravitz, entre outros músicos. Oportunidade de ouvir e recordar, “ao vivo”, temas marcantes da carreira de Prince, assim como covers do músico.

 

Terminamos assim em festa e no mood concerto de Prince este projecto.

Fotografias oficiais da Exposição - pasta PRINCE (créditos Iconic Images / Steve Parke) > AQUI

Download foto Pedro Abrunhosa (créditos Arlindo Camacho) > AQUI

 

sábado, dia 2 novembro, às 21h30

Sala 1 UCI Arrábida 20 Piso 02 ARRÁBIDASHOPPING – Vila Nova de Gaia

 

Entrada livre mediante levantamento de convite (limitado à lotação da sala)

 

 

Segue o Musikes em…

Facebook  Twitter  Padlet

 

publicado por Musikes às 16:21 link do post
31 de Outubro de 2019

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Camille Saint-Saëns

(1835-1921)

 

Últimos anos 

 

“(…) Em 1886, Saint-Saëns produziu duas de suas composições mais conhecidas: O Carnaval dos Animais e Sinfonia N º 3 , dedicada a Franz Liszt , que morreu naquele ano. Nesse mesmo ano, no entanto, Vincent d'Indy e seus aliados tinham Saint-Saëns removido da Société Nationale de Musique. Dois anos mais tarde, a mãe de Saint-Saëns morreu, dirigindo o compositor luto longe da França para as ilhas Canárias, sob o pseudônimo de "Sannois". Ao longo dos anos seguintes, ele viajou ao redor do mundo, visitando lugares exóticos da Europa, Norte da África, Sudeste Asiático e América do Sul. Saint-Saëns narrou suas viagens em muitos livros populares usando seu nom de plume , Sannois. (O que é pouco conhecido, hoje, é o fato de que o compositor também escreveu poemas e os publicou em uma coleção chamada familieres Rimes em 1890. Provavelmente o melhor poema de Saint-Saens é "La Libellule" ["O Libélula” ]…)” (https://som13.com.br/camille-saint-saens/biografia)

 

Camille Saint-Saëns: Symphony #3 In C Minor, Op. 78, "Organ" - 1. Adagio, Allegro Moderato, Poco Adagio

 

Camille Saint-Saëns: Symphony #3 In C Minor, Op. 78, "Organ" - 2a. Allegro Moderato, Presto

 

Camille Saint-Saëns: Symphony #3 In C Minor, Op. 78, "Organ" - 2b. Maestoso, Allegro Molto

 

Camille Saint-Saëns: Carnival Of The Animals - 14. Finale

 

Camille Saint-Saëns: Carnival Of The Animals - 12. Fossils

 

Camille Saint-Saëns: Carnival Of The Animals - 10. Aviary

 

 

Segue o Musikes no...

Facebook  Twitter  Padlet

publicado por Musikes às 11:16 link do post
30 de Outubro de 2019

Grandes Músicas… Grandes Épocas!...
 
Casa da Música
agenda de concertos de Novembro.

 

Os tons exuberantes do Barroco pintam o mês de Novembro. O conceito do festival mais antigo da Casa da Música é simples: no centro está a chamada “música antiga”, não só do período Barroco mas também de épocas que consideramos adjacentes e que poderão ir do século XV ao XVIII, apresentada quase sempre como se pensa que seria interpretada no seu tempo. 

 

Para lá do festival, prossegue o Ciclo de Piano com a jovem mas já aclamada pianista Beatrice Rana a interpretar Chopin e Stravinski.

A Orquestra Sinfónica retoma a Integral das Sinfonias de Tchaikovski mas antes ainda regressa ao tema da temporada, o Novo Mundo, com aquelas que são provavelmente as partituras mais célebres de George Gershwin (Porgy and Bess e Um Americano em Paris) e de Samuel Barber (Adagio para cordas). No final da residência de Jörg Widmann, e também a encerrar o ciclo de Grandes Canções Orquestraisque marcou a temporada de 2019, merece referência a estreia portuguesa do seu recente ciclo de canções pelo barítono Thomas E. Bauer.

 

A Orquestra Jazz de Matosinhos propõe uma visita a um compositor marcante da história do jazz, George Russell, num concerto especial que conta com convidados de peso: João Paulo Esteves da Silva e Andy Sheppard.

 
Saber mais!
 
 
Segue o Musikes em…
Facebook  Twitter  Padlet
publicado por Musikes às 08:51 link do post
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Identifico-me totalmente com o argumento deste pos...
Obrigado pelas suas palavras.Viverá para sempre na...
Para mim, a canção mais bonita cantada em lingua p...
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
blogs SAPO