Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
27 de Janeiro de 2022

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

Hércules e a ilha de Lerna - Gustave Moreau (1875 - 1876) (1).JPG

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Isaac Albéniz

(1860 - 1909)

 

“(…) Segundo Gilbert Chase e outros, uma vez em Nova York, Albéniz, vivendo quase como indigente teve que trabalhar como porteiro de cais. Estes mesmos escritores afirmam que Albéniz também tocava piano, atraindo a atenção por brincar com as costas dos dedos, enquanto estava longe do piano! "Com este truque, ele ganhou dinheiro suficiente para viajar até San Francisco, e para pagar o seu caminho de volta para a Europa". (…)” (https://pt.wikipedia.org/wiki/Isaac_Albéniz)

 

Imatge del músic Isaac Albeniz tocant el piano.JPG

 

Isaac Albéniz: Suite antigua No. 3, B21: No. 1, "Minuetto" in G Minor

 

Isaac Albéniz: Suite antigua No. 3, B21: No. 2, "Gavotte" in D Minor

 

Isaac Albéniz: Minuetto No. 3 in Ab, B16

 

Isaac Albéniz: 6 Danzas españolas, B23: No. 2 in Bb

 

Isaac Albéniz: 6 Danzas españolas, B23: No. 3 in Eb

 

Isaac Albéniz: 6 Danzas españolas, B23: No. 4 in G

 

Isaac Albéniz: 6 pequeños valses, Op. 25, B3: No. 4 in Eb

 

Isaac Albéniz: 6 pequeños valses, Op. 25, B3: No. 5 in F

 

Isaac Albéniz: 6 pequeños valses, Op. 25, B3: No. 6 in Ab

 

 

Fale comigo.

Também no Facebook!

publicado por Musikes às 07:13 link do post
21 de Janeiro de 2022

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

Boulevard Parisiense - Ramon Pinchot I Gironès (1898) (1).JPG

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Fotografia de Isaac Albéniz a Camprodon.JPG

Isaac Albéniz

(1860 - 1909)

 

“(…) Logo, porém, Albéniz tornou-se inquieto e impaciente com seus estudos. Insatisfeito com sua situação, ele se rebelou e começou a fugir de casa. Enquanto estava lá ele disse ter ganhado a uma vida tocando em bares até que ele foi capaz de organizar uma série de concertos que rendeu um montante considerável de dinheiro - o suficiente para lhe permitir viajar a Cuba, Porto Rico e Estados Unidos. (…)” (https://pt.wikipedia.org/wiki/Isaac_Albéniz)

 

Viquimarató Conservatori de Música Isaac Albéniz.JPG

 

Isaac Albéniz: Piano Sonata No. 3 in Ab, Op. 68, B14: 1. Allegretto

 

Isaac Albéniz: Piano Sonata No. 3 in Ab, Op. 68, B14: 2. Andante

 

Isaac Albéniz: Piano Sonata No. 3 in Ab, Op. 68, B14: 3, Allegro assai

 

Isaac Albéniz: Recuerdos de viaje, Op. 71, B18: No. 1, "En el mar," barcarola in Ab

 

Isaac Albéniz: Piano Sonata No. 4 in A, Op. 72, B20: 1. Allegro assai

 

Isaac Albéniz: Piano Sonata No. 4 in A, Op. 72, B20: 2. Scherzino: Allegro

 

Isaac Albéniz: Piano Sonata No. 4 in A, Op. 72, B20: 3. Menuetto: Andantino

 

Isaac Albéniz: Piano Sonata No. 4 in A, Op. 72, B20: 4. Rondo: Allefro

 

 

Fale comigo.

Também no Facebook!

publicado por Musikes às 07:03 link do post
15 de Janeiro de 2022

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Isaac Albéniz

(1860 - 1909)

 

“(…) Em 1868 a família mudou-se para Madrid, onde começou a estudar na Escola Nacional de Música y Declamación (atualmente no Conservatório Real de Música). O menino pianista inspirou grandes elogios e foi aclamado como o maior prodígio na Espanha, sendo muitas vezes comparado a Mozart. (…)” (https://pt.wikipedia.org/wiki/Isaac_Albéniz)

 

Albeniz au piano 1888.JPG

 

Isaac Albéniz: 7 estudios en los tonos naturales mayores, Op. 65, B11: No. 3 in D

 

Isaac Albéniz: 7 estudios en los tonos naturales mayores, Op. 65, B11: No. 4 in A

 

Isaac Albéniz: 7 estudios en los tonos naturales mayores, Op. 65, B11: No. 5 in E

 

Isaac Albéniz: 6 Mazurkas de salón, Op. 66, B12: No. 1, "Isabel" in Ab

 

Isaac Albéniz: 6 Mazurkas de salón, Op. 66, B12: No. 2, "Casilda" in F Minor

 

Isaac Albéniz: 6 Mazurkas de salón, Op. 66, B12: No. 3, "Aurora" in A

 

Isaac Albéniz: Rapsodia cubana in G, Op. 66, B13

 

Isaac Albéniz: Angustia: Romanza sin palabras in E Minor, B15

 

Isaac Albéniz: Minuetto in G Minor, B22

 

 

Fale comigo.

Também no Facebook!

publicado por Musikes às 07:06 link do post
09 de Janeiro de 2022

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

A carroça do velho Juner - Henri Rousseau (1908) (1).JPG

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Isaac Albéniz (1872, 12 years old).JPG

Isaac Albéniz

(1860 - 1909)

 

“Como uma criança que era excepcionalmente talentosa no piano, apresentou-se pela primeira vez publicamente em Barcelona, com quatro anos. Dois anos depois sua mãe o levou para Paris, onde, durante nove meses, ele estudou com Antoine François Marmontel, um renomado professor de piano no Conservatório de Paris. Tentou inscrever-se no Conservatório de Albéniz, mas foi negado a admissão, porque era muito jovem. Ao retornar à Espanha, deu vários concertos e publicou a sua primeira composição, Marcha Militar. (…)” (https://pt.wikipedia.org/wiki/Isaac_Albéniz)

 

Isaac Albéniz: Marcha Militar

 

Isaac Albéniz: 6 pequeños valses, Op. 25, B3: No. 2 in Eb

 

Isaac Albéniz: 6 pequeños valses, Op. 25, B3: No. 3 in A

 

Isaac Albéniz: Suite española No. 1, Op. 47, B7: 2. "Cataluña," corrada in G Minor

 

Isaac Albéniz: Suite española No. 1, Op. 47, B7: 3. "Sevilla," sevillianas in G

 

Isaac Albéniz: Estudio impromptu in B Minor, Op. 56, B9

 

Isaac Albéniz: Suite antigua No. 2, Op. 64, B10: No. 1, "Sarabanda" in G Minor

 

Isaac Albéniz: Suite antigua No. 2, Op. 64, B10: No. 2, "Chacone" in C Minor

 

Isaac Albéniz: 7 estudios en los tonos naturales mayores, Op. 65, B11: No. 1 in C

 

Isaac Albéniz: 7 estudios en los tonos naturales mayores, Op. 65, B11: No. 2 in G

 

 

Fale comigo.

Também no Facebook!

publicado por Musikes às 07:13 link do post
05 de Janeiro de 2022

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

Snoppy Pai Natal.GIF

 

White Christmas

 

"Temos obrigação de salvar tudo aquilo que ainda é susceptível de ser salvo, para que os nossos netos, embora vivendo num Portugal diferente do nosso, se conservem tão Portugueses como nós e capazes de manter as suas raízes culturais mergulhadas na herança social que o passado nos legou."  (Jorge Dias)

 

As Janeiras - José Afonso

 

*****

 

Tradições Natalícias »» As Janeiras e os Reis

 

O cantar das Janeiras é o domínio, quiçá o mais rico, do Cancioneiro Popular Português. A sua origem remonta igualmente ao tempo do paganismo em imitação das Saturnais Romanas que, ao converterem-se à religião crista, assumiram foros da maior originalidade.

No ancestral cantar das Janeiras está contido todo o espírito popular, a criatividade; a beleza, o encómio e o escárnio. Muito embora neste domínio se acentuem as heterogenias regionais, é, no entanto, comum a todo o País a composição de pequenos grupos corais, normalmente acompanhados de instrumentos musicais, que percorrem os mais variados lugares da sua freguesia ou vila, batendo às portas e entoando loas religiosas à mistura com quadras de fino gosto popular.

 

Cantar as Janeiras em Santa Maria da Feira ( Janeiro 2003 ...

 

vamos cantar as janeiras

 

Cantar as janeiras

 

Cantar dos Reis - AM Barcelos

 

*****

 

O objectivo era serem bem recebidos pelos moradores que lhes ofereciam doces e vinho. Mas, caso não correspondessem a contento, eram “mimoseados” com canções de chacota, por vezes achincalhantes, e não raras vezes culminadas por cenas bem tristes e desnecessárias.

 

As esmolas recebidas, em géneros, guloseimas ou dinheiro, eram em certas regiões destinadas à ceia ou festa do grupo, enquanto que noutras paragens revertiam a favor das almas do Purgatório.

 

No Algarve são bem conhecidas as tradicionais charolas que na orla marítima do Sotavento ainda se mantêm com o mesmo fulgor de há dezenas de anos atrás.

A recolha deste riquíssimo espólio da nossa literatura oral, foi, em parte, compilado por José Leite de Vasconcelos, Ataíde Oliveira e muitos antropólogos, amadores ou profissionais, que percorreram o País de lés-a-lés.

José Carlos Vilhena Mesquita”

 

Ler mais e consultar em…

 

Dia de Reis... Vamos cantar as Janeiras - musicaenaoso

 

Dia de Reis e de cantar as Janeiras

 

Natal Dos Simples – Zeca Afonso – LETRAS.MUS.BR

 

 

Fala comigo!
Também no Facebook.

 

publicado por Musikes às 07:21 link do post
03 de Janeiro de 2022

 
 
no Facebook sugestões culturais e mais!
publicado por Musikes às 09:51 link do post
03 de Janeiro de 2022

Espero que tenham tido festas felizes.

Desde já, desejos de um fantástico Ano Novo de 2022!

 

Natal_fundo azul e pauta.jpeg

 

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

Continuando a nossa jornada pelo Séc. XIX, iremos agora ouvir e conhecer a vida e obra do compositor espanhol ISaac Albéniz. Bora lá a isso!

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Isaac Albéniz. Portrait by Ramon Casas..JPG

Isaac Albéniz

(1860 - 1909)

 

“(…) Famoso pelas suas composições para piano, compôs também para outros instrumentos, além da sua obra lírica. Isaac Albéniz foi uma das figuras mais importantes da história musical espanhola, além de ter contribuído para criar um idioma nacional e uma escola nativa de música para piano. (…)” (https://www.rtp.pt/antena2/geral/isaac-albeniz_2013)

 

Isaac Albéniz: Pavana capricho in E Minor, Op. 12, B1

 

Isaac Albéniz: Barcarole Catalane in Db, Op. 23, B2

 

Isaac Albéniz: 6 pequeños valses, Op. 25, B3: No. 1 in Ab

 

Isaac Albéniz: El Deseo, estudio de concierto in E Minor, Op. 40, B6

 

Isaac Albéniz: Suite española No. 1, Op. 47, B7: 1. "Granada," serenata in F

 

Isaac Albéniz: Concierto fantastico, Op. 40

 

Isaac Albéniz: Rapsodia española in D Minor, Op. 70, B17

 

Isaac Albéniz: 6 Danzas españolas, B23: No. 1 in D

 

 

Fale comigo.

Também no Facebook!

publicado por Musikes às 07:09 link do post
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Identifico-me totalmente com o argumento deste pos...
Obrigado pelas suas palavras.Viverá para sempre na...
Para mim, a canção mais bonita cantada em lingua p...
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
blogs SAPO