Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
12 de Janeiro de 2017

“Só o que sonhamos é o que verdadeiramente somos, porque o mais, por estar realizado, pertence ao mundo e a toda a gente.” Fernando Pessoa

 

 

Se o Clássico propôs o equilíbrio musical, o Romântico fez o inverso. Os compositores deste período trouxeram idéias novas, com propostas de liberdade estilística e formal. A leitura e o contato com outras formas de arte (pintura, escultura, arquitetura etc.) fez com que composições românticas surgissem, por exemplo, da observação de um quadro ou da interpretação de uma poesia. Há uma exacerbação dos sentimentos, da dor, da melancolia, da morte iminente. Os ingredientes básicos dos compositores românticos incluem a imaginação, a fantasia e o espírito de aventura.

Embarquemos, então, nesta viagem escutando com atenção a música milenar sentida e ouvida através da história do homem.

 

 

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

“(…) A Revolução Francesa causou profundas transformações, não apenas políticas, mas abalou todas as estruturas do pensamento espraiando sua influência no campo das artes, da cultura e da filosofia, sob a forma de um surto de liberalismo que se traduzia na defesa dos Direitos do Homem, da democracia e da liberdade de expressão. Alterando a mentalidade européia e modificando os seus critérios de valor.”

(http://www.beatrix.pro.br/index.php/o-romantismo-na-musica-1810-1910/)

 

Franz Schubert_ Piano Quintet In A major (1º and.)

 

Franz Schubert_ Piano Quintet In A major (2º and.)

 

Franz Schubert_ Piano Quintet In A major (3º and.)

 

Franz Schubert_ Piano Quintet In A major (4º and.)

 

Franz Schubert_ Piano Quintet In A major (5º and.)

 

***

 

“Assim a música e a arte de modo geral procuravam se desligar da arte do passado deixando aos poucos os salões dos palácios e pondo-se mais ao alcance da nova classe social em ascensão, a burguesia, e invadindo as salas de concerto, conquistando um novo público ávido de uma nova estética.” (http://www.beatrix.pro.br/index.php/o-romantismo-na-musica-1810-1910/)

 

Carl von Weber - Konzert für Klarinette und Orcest In E (1º and.)

 

Carl von Weber - Konzert für Klarinette und Orcest In E (2º and.)

 

Carl von Weber - Konzert für Klarinette und Orcest In E (3º and.)

 

***

 

“O movimento romântico constitui uma reação contra o racionalismo e o classismo, opondo à universalidade dos clássicos o individualismo e o subjetivismo

Enquanto no Classisismo havia uma grande preocupação pelo equilíbrio entre a estrutura formal e a expressividade, no romantismo os compositores buscavam uma maior liberdade da forma e uma expressão mais intensa e vigorosa das emoções, freqüentemente revelando seus sentimentos mais profundos, inclusive seus sofrimentos.” (http://www.beatrix.pro.br/index.php/o-romantismo-na-musica-1810-1910/)

 

Hector Berlioz_ Symphonie Fantastique (1  and.)

 

Hector Berlioz_ Symphonie Fantastique (2º and.)

 

Hector Berlioz_ Symphonie Fantastique (3º and.)

 

Hector Berlioz_ Symphonie Fantastique (4º and.)

 

Felix  Mendelson - Marcha nupcial, de el sueño de una noche de verano, Op 61

 

Felix  Mendelson - Concierto p violin en Mi Menor, Op 64 - allegro molto appassionato (1º and.)

 

Felix  Mendelson - Sinfonia 'Italiana' - Allegro vivace (1º and.)

 

Felix  Mendelson - Romanzas sin palabras, Op 62, No 3

 

***

 

“Além da forte expressividade outra característica marcante no período musical romântico é a chamada música programática ou música descritiva. Não que em outros momentos da história da música não houvesse esse tipo de produção, mas no período romântico, essa é uma tendência bastante acentuada. Neste aspecto, muitas vezes, o romantismo literário se confunde com o musical. Muitos compositores românticos eram ávidos leitores e tinham grande interesse pelas outras artes, relacionando-se estreitamente com escritores e pintores. Não raro uma composição romântica tinha como fonte de inspiração um quadro visto ou um livro lido pelo compositor. Mas aqui mais uma vez a necessidade de expressar, a música aliás, tem no romantismo a função essencial de expressar, e a alma é o objeto que se deve primordialmente retratar. Muitas das composições pintam quadros, contam histórias; o individualismo romântico incitará freqüentemente o músico a “pintar” suas próprias experiências. (…)”

(http://www.beatrix.pro.br/index.php/o-romantismo-na-musica-1810-1910/)

 

Frédéric Chopin_ Etude Nº 12 In C Minor, Op. 10

 

Frédéric Chopin_ Etude Nº 7 In C Sharp, Op. 25

 

Frédéric Chopin_ Nocturne Nº 2 In E Flat Major, Op. 9,

 

Frédéric Chopin-Waltz Nº 1 in E flat Major, Op. 18

 

Frans Listz - Harmonies du Soir - no. 11 do Transcendental Etudes, S. 139

 

Franz Liszt - Am stillen Herd aus "Die Meistersinger von Nürnberg" S. 448

 

Anton Bruckner - Symphony Nº 4 - Scherzo. Bewegt (With motion) – Trio: Nicht zu schnell (Not too fast), In B Flat Major, Wab 104 (3º and.)

 

Anton Bruckner - Symphony Nº 1 In A-Flat Major (Linz Version_ 1866) - 2, Adagio, Wab 101 (2º and.)

 

Johann Brahms - 21 Hungarian Dances Nº 1, In G minor - Allegro molto

 

Johann Brahms - Piano Concerto #1 In D Minor - Maestoso , Op. 15 (1º and.)

 

***

 

O século XIX mostra-nos o poder da criatividade humana levada ao extremo, e por tão belas pinceladas multicolores, somos contemplados com uma riqueza de formas e sonoridades.

Sim, é um período farto em compositores e suas composições, mas creio que vai valer a pena a viagem.

 

Bora lá? ;)

 

Por isso!...

Não percas o próximo post… porque nós… também não!!!

publicado por Musikes às 16:17 link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
è Natal, é Natal....As mais belas canções de Natal...
Quando estou triste, paro e medito...Quando estou ...
A música é, sem dúvida, o alimento da alma... das ...
blogs SAPO