Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
10 de Maio de 2017

“Ópera (em italiano significa trabalho, em latim, plural de "opus", obra) é um gênero artístico teatral que consiste em um drama encenado acompanhada de música, ou seja, composição dramática em que se combinam música instrumental e canto, com presença ou não de diálogo falado. Os cantores são acompanhados por um grupo musical, que em algumas óperas pode ser uma orquestra sinfônica completa.” (https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%93pera)

 

Como pudeste já vir a assistir, este género musical evidencia a par das sinfonias, das canções (Lieds), os intromptos, as sonatas, os oemas sinfónicos, etc., a moda da época.

Virando a partitura, iniciemos mais um espectáculo musical!

 

Boas audições!

 

*****

 

“Só o que sonhamos é o que verdadeiramente somos, porque o mais, por estar realizado, pertence ao mundo e a toda a gente.” Fernando Pessoa

 

 

Se o Clássico propôs o equilíbrio musical, o Romântico fez o inverso. Os compositores deste período trouxeram idéias novas, com propostas de liberdade estilística e formal. A leitura e o contato com outras formas de arte (pintura, escultura, arquitetura etc.) fez com que composições românticas surgissem, por exemplo, da observação de um quadro ou da interpretação de uma poesia. Há uma exacerbação dos sentimentos, da dor, da melancolia, da morte iminente. Os ingredientes básicos dos compositores românticos incluem a imaginação, a fantasia e o espírito de aventura.

Embarquemos, então, nesta viagem escutando com atenção a música milenar sentida e ouvida através da história do homem.

 

 

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Gioacchino Rossini

(1792-1868)

 

“(…) Aos 31 anos, Rossini mudou-se para a França, onde assinou um polpudo contrato com a Academia de Música de Paris, sob patrocínio do próprio rei, que o nomeou "primeiro compositor real" e "inspetor geral de canto". Repentinamente, aos 37 anos, anunciou que se aposentaria e deixou de compor. Era julho de 1830. Uma revolução fazia Rossini retornar para a Itália, abandonando Paris e a música. (…)” (http://musicaclassica.folha.com.br/cds/08/biografia.html)

 

Gioacchino Rossini - LA CENERENTOLA (1981 ()

Shawn Melon (2:31:01)

 

Gioacchino Rossini - LA DONNA DEL LAGO (1991)

Shawn Melon (2:46:20)

 

Gioacchino Rossini - LA SCALA DI SETA (1988)

(1:34:28)

 

Gioacchino Rossini - MOSE - (Moise it Paraon) - 1983 Paris

Shawn Melon (2:18:35)

 

***

 

Rossini deixou-nos uma vasta obra operística.

Muito rica e diversificada. O entretenimento mais sofisticado da época, muito apreciada pela nova burguesia e aristocracia de então.

 

E claro! Muito mais para ouvir, conhecer e partilhar.

 

Por isso!...

Não percas o próximo post… porque nós… também não!

publicado por Musikes às 07:21 link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
è Natal, é Natal....As mais belas canções de Natal...
Quando estou triste, paro e medito...Quando estou ...
A música é, sem dúvida, o alimento da alma... das ...
blogs SAPO