Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
04 de Maio de 2016

“GOTINHAS… CULTURAIS…”

“A arte consiste em fazer os outros sentir o que nós sentimos, em os libertar deles mesmos, propondo-lhes a nossa personalidade para especial libertação.” Fernando Pessoa

A não perder! Aqui algumas sugestões culturais a lá dar um salto. ;)

Teatro Municipal do Porto

DANÇA SEX 6 MAI ⁄ 21H30 MARLENE MONTEIRO FREITAS DE MARFIM E CARNE - AS ESTÁTUAS TAMBÉM SOFREM [FESTIVAL DDD - DIAS DA DANÇA] AUDITÓRIO • CAMPO ALEGRE • 7,50 EUR • M/12

«O subtítulo deste projeto está relacionado com o filme de Alain Resnais e Chris Marker, "Les statues meurent aussi" (1953). (...) Dentro da estrutura do nosso projeto, os corpos-estátuas "sofrem de reminiscências": o corpo ágil e performativo torna-se também um corpo sintomático. (...) "De Marfim e Carne - as estátuas também sofrem" é um baile de figuras petrificadas.» — Marlene Monteiro Freitas + Info Foto © Pierre Planchenault

DANÇA SÁB 7 MAI ⁄ 21H30 RAIMUND HOGHE (ALEMANHA) SONGS FOR TAKASHI [FESTIVAL DDD - DIAS DA DANÇA] ESTREIA NACIONAL GRANDE AUDITÓRIO MO • RIVOLI • 10,00 EUR • M/6

«Neste espetáculo, continuo a minha colaboração com o bailarino japonês Takashi Ueno, que se tornou um dos bailarinos mais importantes dos últimos anos. O seu poder em palco e a poesia dos seus movimentos podem ser admirados nas minhas peças "Si je meurs laissez le balcon ouvert", "Pas de Deux", "Cantatas" e mais recentemente como convidado em "An Evening with Judy".» — Raimund Hoghe + Info Foto © Rosa Frank

TEATRO QUI 12 MAI ⁄ 21H30 ROMEO CASTELLUCCI (ITÁLIA) SOBRE O CONCEITO DO ROSTO DO FILHO DE DEUS (SUL CONCETTO DI VOLTO NEL FIGLIO DI DIO) GRANDE AUDITÓRIO MO • RIVOLI • 10,00 EUR • M/16

A partir da representação de uma imagem de Jesus, esta é uma reflexão sobre a sociedade contemporânea, sob a influência de uma religião que criou uma face para um ser cuja identidade é, por muitos, desconhecida. É uma performance com algumas das ideias fundamentais do teatro de Castellucci. Centra-se na religião, não como uma manifestação mística ou teológica, mas como parte desse conjunto de imagens primárias. +Info Foto © Klaus Lefebvre

MÚSICA QUA 18 MAI ⁄ 21H30 DEALEMA + CAPICUA PORTO BEST OF GRANDE AUDITÓRIO MO • RIVOLI • PREÇO ÚNICO 7,50 EUR • M/6

O segundo concerto Porto Best Of revisita o primeiro trabalho dos Dealema, o mítico "Expresso do Submundo" (1996), que foi recentemente reeditado em formato K7, uma prenda para os fãs que nunca tiveram acesso comercial a este disco. A noite começa com Capicua, um dos maiores talentos da nova música portuguesa. Em 2015, surge com "Medusa", um disco de remisturas e dois originais, no qual marcam presença alguns dos mais estimulantes projetos e mc's de hip hop e da atual música urbana de raíz eletrónica. +Info

url q=http%3A%2F%2Fwww.teatrom… Contactos Teatro Municipal Rivoli Praça D. João I, 4000-295 Porto +351 22 339 22 00

Teatro Municipal Campo Alegre Rua das Estrelas, 4150-762 Porto + 351 22 606 30 00

geral.tmp@cm-porto.pt

Ler mais! http://www.google.com/url?q=http%3A%2F%2Fwww.teatromunicipaldoporto.pt%2Fnewsletter%2F%3Fact%3Dpreview%26id%3D16%26email%3Dpc.caneko%40gmail.com&sa=D&sntz=1&usg=AFQjCNEFtFAqVlh0K8n9ky_tsZucJ3MyVQ

*****

Casa da Música – Porto

Spring On! As Novas Tendências do Jazz - 06 a 08 de Maio

O Spring ON! reúne algumas das propostas mais desafiantes do jazz actual, privilegiando os projectos de jovens músicos europeus. Com referências que circulam entre o rock, a electrónica, ou mesmo as tradições folk, sob a capa abrangente do jazz e o culto da improvisação, este será um fim-de-semana marcado pela frescura criativa e uma oportunidade para ouvir as novas tendências e os solistas que poderão marcar o jazz europeu dos próximos anos.

06 Sex · 22:00 Sala 2 POL BELARDI'S FORCE (Luxemburgo) David Fettmann saxofone Jérôme Klein piano Niels Engel bateria Pol Belardi baixo, composições THE RITE OF TRIO (Portugal) André Bastos Silva guitarra Filipe Louro contrabaixo Pedro Melo Alves bateria + info

07 Sáb · 22:00 Sala 2 CIRCADIA (SuÉcia) David Stackenas guitarras Kim Myhr guitarra Joe Williamson baixo Tony Buck bateria SLOW IS POSSIBLE (Portugal) Ricardo Sousa contrabaixo Patrick Ferreira clarinete João Clemente guitarra Duarte Fonseca bateria Bruno Figueira saxofone André Pontífice violoncelo Nuno Santos Dias piano + info

08 Dom · 19:00 Sala 2 CHROMB! (FranÇa) Léo Dumont bateria Camille Durieux piano, teclas Lucas Hercberg baixo, efeitos Antoine Mermet saxofone, voz HITCHPOP (Portugal) Miguel Ramos guitarra João Guimarães saxofone Marcos Cavaleiro bateria + info

Michael Nyman (30€) [11/05/2016 - quarta-feira | 21:00 | Sala Suggia] - Contemporânea

Michael Nyman é uma das mais incontornáveis referências da música contemporânea, compositor de excepção com uma obra vasta e reconhecida. O pianista regressa agora ao nosso país para se apresentar a solo, um dos formatos com que tem recolhido maiores elogios ao longo dos anos. A íntima relação que possui com o piano manifestou-se várias vezes ao longo da sua discografia e também na sua celebrada banda sonora para o filme de Jane Campion O Piano. Nyman assinou também bandas sonoras para filmes de Peter Greenaway e é autor de várias óperas, incluindo Facing Goya ou Sparkie: Cage and Beyond. Cidadão britânico, Michael Nyman já foi distinguido com uma condecoração pela Casa Real, possui no seu currículo prémios notórios como o Ivor Novello e o Golden Globe e, entre variadíssimos outros momentos altos de uma irrepreensível carreira, foi escolhido para tocar em Quioto em 2007 como parte do evento "Live Earth".

Ler mais! http://www.casadamusica.com/pt/agenda/2016/05/11-maio-2016-michael-nyman/43363/?lang=pt

***

Trio Catch (8€) ECHO Rising Stars - [13/05/2016 - sexta-feira | 21:00 | Sala 2] - Clássica

Laeiszhalle Elbphilharmonie Hamburg, Kölner Philharmonie, Festpielhaus Baden‑Baden e Konzerthaus Dortmund apresentam: Trio Catch Boglárka Pecze clarinete Eva Boesch violoncelo Sun‑Young Nam piano Programa: Christophe Bertrand Sanh John Bull (arr. Márton Illés) In Nomine XII Johannes Maria Staud Wasserzeichen (estreia nacional) Ludwig van Beethoven Trio op.11 “Gassenhauer” A European Concert Hall Organization (ECHO) reúne as mais importantes salas de concerto da Europa. Todos os anos, desde 1995, os seus programadores e directores artísticos escolhem um grupo de jovens intérpretes que representam a sua aposta naquela que será a futura geração de concertistas. Estes músicos apresentam-se depois numa digressão europeia que percorre a maior parte dessas salas, levando consigo as escolhas artísticas das salas que os nomearam e novas obras escritas para eles por compositores de renome internacional. Em 2016, apresentam-se na Casa da Música as mais diversificadas formações, desde a harpa a solo ao quarteto de cordas, passando pelo trio com piano, o piano solista, o violoncelo e o canto na voz de um barítono. Não perca as jovens promessas do circuito internacional, nomes com provas dadas nos mais prestigiados concursos internacionais e na mira das grandes editoras discográficas.

Ler mais! http://www.casadamusica.com/pt/agenda/2016/05/13-maio-2016-trio-catch-echo-rising-stars/43442/?lang=pt

***

Primeiras Sinfonias (15€) Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música - [14/05/2016 - sábado | 18:00 | Sala Suggia] - Clássica, Contemporânea

O lendário maestro Leonard Bernstein dizia que a Sinfonia Clássica era uma das partituras mais divertidas de sempre e que sempre o fazia rir. Prokofieff conseguiu recriar o ambiente das grandes sinfonias do período Clássico, recuperando as instrumentações, as formas e os ritmos do século XVIII, a própria linguagem tonal e o ambiente geral, com um toque do modernismo que despontava na Europa. A Primeira Sinfonia de Schnittke é claramente uma obra do nosso tempo. Também nela pairam as influências de diversos compositores do passado, citações de Chopin, Johann Strauss e Tchaikovski às quais se juntam coreografias dos músicos que se transformam numa espécie de manifesto. Rachmaninoff era um jovem estudante com 17 anos de idade quando escreveu o primeiro andamento de uma Sinfonia. A influência de Tchaikovski é nítida e o poema sinfónico Francesca da Rimini é apontado como modelo desta sinfonia incompleta mas cuja beleza justificou bem a sua inclusão no repertório. 17:15 Cibermúsica Palestra pré‑concerto por Fernando Lapa

Ler mais! http://www.casadamusica.com/pt/agenda/2016/05/14-maio-2016-orquestra-sinfonica-do-porto-casa-da-musica/43195/?lang=pt

***

Gamelão (4€) Workshop Música em Família [14/05/2016 - sábado | 10:30 | Sala Ensaio 2] - Workshops ( Famílias (crianças a partir dos 6 anos), Público Geral )

Philippe Martins formador Com inúmeras percussões autónomas, mas infinitamente ligadas, o gamelão é grandeza e sensibilidade. É o exemplo de família. Acessível a qualquer pessoa, revela a sua identidade sonora, exótica, quando tocado por todos. Esta é sempre uma oficina especial, de união, orientada por Philippe Martins, formador luso‑francês da Cité de La Musique (Paris).

Ler mais! http://www.casadamusica.com/pt/agenda/2016/05/14-maio-2016-gamelao/43589/?lang=pt ***

Era uma vez… (10€) Workshop Primeiros Sons [15/05/2016 - domingo | 10:30 | Sala Ensaio 1] - Workshops ( Crianças, Famílias ) Joana Araújo e Tiago Oliveira formadores

Quem imaginaria o Capuchinho Vermelho a dançar com o Gato das Botas? Ou o Lobo Mau a cantar um fado, muito incomodado com uma ervilha nas costas? Assim corre uma viagem musical, de humor e cor, por um conjunto de histórias infantis bem misturadas, outrora contadas e hoje cantadas!

Ler mais! http://www.casadamusica.com/pt/agenda/2016/05/15-maio-2016-era-uma-vez/44195/?lang=pt

*****

Coliseu – Porto

Maio no Coliseu Porto

O Lago dos Cisnes Commedia a la Carte Eusébio – Um Hino ao Futebol Jam Session CCC - 22 de Maio La Traviata Uma Noite na Lua – Gregório Duvivier Plaza Suite Secretaria de Estado da CulturaPorto.Santa Casa da Misericórdia de Lisboa Facebook Rua Passos Manuel, 137 · 4000-385 Porto · T (351) 223 394 940

Ler mais! http://www.google.com/url?q=http%3A%2F%2Fcoliseu.pt%2Findex.php%3Foption%3Dcom_acymailing%26ctrl%3Darchive%26task%3Dview%26mailid%3D66%26key%3D3qFsVOpe%26subid%3D7495-QrnHrflrRZOMTd%26tmpl%3Dcomponent%26acm%3D7495_66&sa=D&sntz=1&usg=AFQjCNHxpcXQE_uedJOoWmytYRPhUAuYGQ

*******

Feita a marcação da agenda cultural… Bora lá às notícias da semana. Aqui ficam umas tantas eoutras que passaram.

Opinião – Jazz, República, Democracia http://www.asbeiras.pt/2016/05/opiniao-jazz-republica-democracia/

“Hélder Bruno Martins Renunciei ao mandato autárquico a partir de ontem. Regresso à minha atividade, enquanto doutorando e investigador do Instituto de Etnomusicologia – pólo da Universidade de Aveiro. Retomo também uma atividade mais operativa e que estava adormecida há já muitos anos: a composição e a performação (ao piano e na direcção musical). Estive, praticamente, durante 7 anos como vereador (Educação, Juventude, Cultura, Ciência e Património, Turismo) na Lousã. Lendo o contexto atual, analisando o momento e o novo ciclo que se inicia, entendo que é tempo de me retirar. É assim que defendo a participação cívico-política: temporária, limitada, rotativa. Curiosamente comemorou-se a 30 de abril o Dia Internacional do Jazz (DIJ). Estabelecido em 2012 pela UNESCO, o DIJ vem reconhecer o importante papel social, cultural, político, económico da música Jazz. A Diretora Geral da UNESCO, Irina Bokova, na primeira celebração do DIJ, disse: “Ao longo da sua história, o Jazz tem sido uma força de mudança social positiva (…) Esta música, cujas raízes remontam à escravidão, é uma expressão apaixonada contra todas as formas de opressão (…) fala a linguagem da liberdade que é compreendida por todas as culturas”. O Jazz emerge da idiossincrasia cultural entre as matrizes europeias e africanas. Funde os seus universos sónicos e estético-musicais, sintetiza-os e surge, assim, como uma nova música. Foi fonte de afirmação e superação (social, cultural, política e económica) dos africano-americanos, inicialmente, mas depois de toda a indústria da música, do cinema, da rádio, do entretenimento. Na década de 20 (do séc. XX) chegou a todo o mundo. Em Portugal, mesmo no mundo rural (nesse tempo, Lisboa não era muito mais cosmopolita do que o resto do país…) surgem os míticos “Jazzes”. Em 1923, António Ferro apresenta um conjunto de conferências no Brasil que designou “A Idade do Jazz-band” ( 2 .º edição publicada pela Portugália em 1924 ). O Jazz marcou mesmo uma época. E os EUA e a sua célere hegemonia muito devem a esta música: um canal de exportação e de comunicação tão poderoso. O Jazz é a pragmatização da República e da Democracia: um quinteto de jazz de referência, por exemplo, pragmatiza um estádio de desenvolvimento social e individual que nos possibilita compreender as exigências, por um lado, da vida em democracia, mas também, por outro lado, a possibilidade da sua concretização. O Jazz tem regras: um estilo de Jazz ou um tema específico tem uma “Constituição”, um conjunto de normas, que devem ser conhecidas e respeitadas por todos os músicos (“cidadãos”). Dominadas essas regras, é-lhes permitido afirmarem a sua individualidade/personalidade (sendo-lhes exigido o respeito pelas regras e a liberdade do outro). É verdadeiramente meritocrático e não há possibilidade de manipulação (subliminar, contra-informação, suborno ou corrupção): ou sabe ou não sabe, ou toca ou não toca. A improvisação (o espaço dedicado à afirmação individual de cada músico) tem regras e a liberdade é devidamente enquadrada por limites sociais e culturais verdadeiramente salutares. Há um entendimento claro acerca da importância da performance individual (da cidadania e da sua participação cívica) em prol da construção do colectivo, quer como suporte (intervenção/apoio social), quer como atitude empreendedora. E tudo isto é fundamental para a efectiva concretização da República e da Democracia.”

Aqui ensina-se jazz, com alma e muito improviso https://www.publico.pt/local/noticia/aqui-ensinase-jazz-com-alma-e-improviso-1730499

“Talvez nos corredores de uma escola de jazz a frase de um poema de Langston Hughes faça todo o sentido: “O ritmo da vida/ é um ritmo de jazz,/ querida./ Os deuses riem-se para nós”. No edifício da Escola de Jazz Luiz Villas-Boas do Hot Club Portugal, a “casa” é dividida com a Orquestra Metropolitana de Lisboa. Contudo, no segundo piso, abandona-se Mozart para dar lugar a Miles Davis. Os cartazes da década de 70 e 80 do Festival de Jazz de Cascais denunciam a maturidade da instituição, que nem o avançar da idade impede que esteja cada vez mais nova. “Há sempre pessoas interessadas em aprender jazz. Penso que a escola começou por essa razão, havia vários músicos amadores que queriam aprender a tocar”, explica Bruno Santos, director pedagógico e professor da Escola de Jazz Luiz Villas-Boas. O legado do Hot Club Portugal no jazz abriu as (…)”

Exemplares "raros" dos Beatles em Viana do Castelo http://www.jn.pt/cultura/interior/exemplares-raros-dos-beatles-em-viana-do-castelo-5149448.html

“exposição de 2600 discos dos Beatles em Viana do Castelo. "Claro que os Beatles não lançaram tantos discos mas tenho edições da Coreia, Singapura, Brasil, Estados Unidos, Inglaterra, França, Portugal, Jugoslávia, Rússia, entre muito mais", explicou à Lusa o colecionador Vítor Coutinho. Entre as "raridades" que integram a exposição "The Beatles - Sons e Tons" destacou "o álbum branco, com um exemplar no Old Dock Museum Experience, em Liverpool, o 'Black' que é o 'bootleg' mais raro da história da música, a coleção de discos dos Beatles na BBC de Londres, a primeira edição "Let it Be" com livro, que foi logo retirada do mercado por ser cara e o Wedding Álbum, do casamento dos Beatles". A mostra que abre, no sábado, no Museu do Traje, integra apenas 2600 dos mais de 36 mil discos em vinil e CD do espólio de Vítor Coutinho. A exposição "The Beatles - Sons e Tons" decorre entre 30 de abril e 26 de junho Explicou que nunca tinha pensado em expor a sua coleção, apesar dos convites que já tinha recebido de outras cidades. "Nunca aceitei porque fazia questão de expor na minha cidade", adiantou, destacando o apoio do pelouro da Cultura da Câmara de Viana do Castelo que "desde a primeira hora" (…)”

Lobo Antunes em versão fotográfica http://www.porto.pt/noticias/lobo-antunes-em-versao-fotografica

“Inaugura esta segunda-feira na Biblioteca Municipal Almeida Garrett a exposição de fotografia "O Mundo de Lobo Antunes", de Ana Carvalho. A mostra é inspirada no universo literário de Lobo Antunes, num conjunto de "cenários possíveis para histórias por contar", como a autora descreve. Ana Carvalho é natural do Porto, mas vive há vários anos na Holanda. Tradutora literária de profissão e entusiasta da fotografia, acabou por apostar na segunda vertente. Casada com Harrie Lemmens, tradutor para holandês da obra de António Lobo Antunes, essa "proximidade" com a obra do escritor despertou-lhe a relação da mesma com algumas das suas fotos. A leitura da crónica "O encontro" ligou-a a uma foto da sua autoria de "dois vultos que se cruzaram sem se encontrarem". A partir daí, decidiu ir em busca de outras fotografias que pareciam irradiar o ambiente que envolve a obra do escritor. (…)

*****

No “Pergaminho” desta semana…

Recital de piano com os clássicos http://www.porto.pt/noticias/recital-de-piano-com-os-classicos

“João Bettencourt da Câmara será o protagonista do recital de música marcado para o próximo domingo, 8 de maio, no Palacete Viscondes de Balsemão, com início às 17 horas. A sessão está integrada no Ciclo de Recitais de Música, organizado pela Câmara do Porto e Curso de Música Silva Monteiro, uma iniciativa que se realiza em três espaços municipais, sempre com entrada livre, aos domingos e às 17 horas. No Palacete dos Viscondes de Balsemão o ciclo dedica-se às obras para Piano e contará com a presença de músicos que interpretarão o repertório clássico escrito para este instrumento. João Bettencourt da Câmara estuda piano desde os três anos de idade, tendo em 2006 concluído, com a classificação máxima, o Curso de Piano no Conservatório Nacional, ao mesmo tempo que os estudos secundários no Colégio do Sagrado Coração (Lisboa). Deu o seu primeiro recital público aos sete anos de idade, e estreou-se como solista aos doze, executando o Concerto K. 414 de Mozart e, poucos meses depois, o Terceiro concerto de Beethoven, com a Filarmonia das Beiras, ao que se seguiram outros com diferentes orquestras portuguesas (Concerto de Grieg, Rhapsody in blue de Gershwin). Com dezassete anos, prestou provas de admissão a três escolas superiores de música em Londres (Royal College of Music, Guildhall School of Music and Drama e Royal Academy of Music), após as quais lhe foi oferecido um lugar em todas elas. Optou pelo Royal College of Music, que lhe atribuiu o estatuto de "Foundation Scholar" e que frequentou durante quatro anos como aluno de Piano de Ruth Nye, um dos raros discípulos de Claudio Arrau. Obtendo sempre elevadas classificações ("First Class Honours"), licenciou-se em 2010 com a classificação, no recital final do curso, de 93%, uma das mais altas da história do RCM, pelo que recebeu o Sarah Mundlak Memorial Prize For Piano, atribuído ao melhor finalista do ano. Para o mestrado, foi novamente admitido às mesmas escolas londrinas, escolhendo desta feita a Guildhall School (City University), onde concluiu o curso com distinção, como aluno do pianista Martin Roscoe. Em recitais e concertos em Portugal (Casa da Música, Centro Cultural de Belém, Fundação Calouste Gulbenkian, Fundação Eugénio de Almeida, entre outros), Inglaterra, França e Espanha, vem-se afirmando como intérprete do grande repertório clássico (Bach, Mozart, Beethoven), romântico (Liszt, Chopin, Brahms, Rachmaninoff) e moderno (Debussy, Prokofiev). O seu primeiro disco comercial, consagrado a algumas das maiores obras de Liszt, foi recentemente editado pela Numérica. Desde 2013, é docente de Piano na Universidade de Aveiro, estabelecimento de ensino superior onde se encontra, igualmente, a concluir o Doutoramento.”

*****

Ao virar da página…

Vem aí dois fins de semana cor-de-rosa http://www.porto.pt/noticias/vem-ai-dois-fins-de-semana-cor-de-rosa_2

“Na próxima quinzena, o Pink Market terá uma sessão junto à praia e outra na Baixa do Porto. A 7 e 8 de maio, o Pink Market volta a reunir à beira-mar, entre as 11 e as 19 horas, dezenas de vendedores de artigos ligados à arte e à criatividade, produtos vintage e antiguidades. Além das habituais ofertas, o mercado irá acompanhar no domingo a corrida global Wings For Life. Uma semana depois, o tom rosa vai colorir o centro comercial La Vie Porto Baixa, não só com os artigos à venda, mas também com várias propostas de animação (música, teatro, capoeira, dança, pinturas faciais...). Esta edição do mercado será de quinta a domingo, dias 12, 13, 14 e 15 de maio, e poderá ser visitada entre as 10 e as 20 horas. O Pink Market conta com o apoio da Câmara do Porto e tem sempre entrada livre.”

O simples gráfico que resolve dilema do ovo e da galinha http://www.jn.pt/inovacao/interior/o-simples-grafico-que-resolve-dilema-do-ovo-e-da-galinha-5154053.html

“Um cientista inglês resolveu, de forma simplesmente desarmante, o dilema de quem apareceu primeiro, o ovo ou a galinha. James McInerney, professor de Biologia Evolutiva na Universidade de Manchester, no Reino Unido, respondeu de forma simples, no Facebook, à pergunta tantas vezes feita, se apareceu primeiro o ovo ou a galinha. Com um simples e desarmante gráfico no Facebook, tornou-se um sucesso nas redes socais. Com meia dúzia de linha, James McInerney explica que tartarugas, lagartos, cobras e crocodilos existiam antes dos pássaros. Como se reproduzem em ovos, está o mistério resolvido. Agora podemos todos voltar às nossas vidas", acrescentou James McInerney, no "post". Resta saber como responderá se alguém lhe perguntar quem apareceu primeiro, o ovo ou a tartaruga?”

Por aqui me fico… e claro, com o desejo de… boas leituras! Até ao próximo click! )
publicado por Musikes às 20:23 link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Obrigado pelas suas palavras.Viverá para sempre na...
Para mim, a canção mais bonita cantada em lingua p...
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
è Natal, é Natal....As mais belas canções de Natal...
blogs SAPO