Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
02 de Novembro de 2015

“A arte consiste em fazer os outros sentir o que nós sentimos, em os libertar deles mesmos, propondo-lhes a nossa personalidade para especial libertação.” Fernando Pessoa

 

 

No “Gotinhas” desta semana, estas e outras novas que passaram.

 

Ora, vamos lá ver o que há em cartaz.

 

Casa da Música – Porto

 

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música -

[04/12/2015 - sexta-feira | 21:00 | Sala Suggia] - Clássica - Leopold Hager, Agrupamentos residentes

Internacionalmente aclamado como especialista do Classicismo Vienense e do repertório lírico Mozartiano, Leopold Hager, Maestro Convidado Principal da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, dirige a soprano Ana Quintans em árias famosas de Gluck e Mozart, percorrendo sentimentos diversos desde a mais sentida tristeza à mais exuberante alegria. A soprano portuguesa tem sido uma presença regular em produções de ópera europeias com consagrados agrupamentos e maestros da actualidade. Uma sinfonia particularmente festiva de Mozart e a sinfonia com que Beethoven coroou o Classicismo, anunciando novos rumos à música vienense, completam um fascinante programa com obras sobejamente célebres.

 

Ler mais!

http://www.casadamusica.com/pt/agenda/2015/12/04-dezembro-2015-orquestra-sinfonica-do-porto-casa-da-musica/39398?lang=pt

 

Em Novembro "à volta do barroco" de Bach

 

A Casa da Música do Porto será, durante o próximo mês de Novembro, palco do festival À Volta do Barroco, acolhendo concertos, cantatas e sinfonias de Johann Sebastian Bach, o compositor central do programa.

 

Ler mais!

http://www.publico.pt/culturaipsilon/noticia/casa-da-musica-em-novembro-a-volta-do-barroco-de-bach-1712863

 

***

 

Porto Cultura

 

Humanidades no Fórum do Futuro ( 4 a 8 de novembro )    Caixa de entrada 

Todo o programa e informações no site : http://forumofthefuture.com/pt/

 

Artes no Fórum do Futuro ( 4 a 8 de novembro )    Caixa de entrada 

Todo o programa e informações no site : http://forumofthefuture.com/pt/

 

***

 

Coliseu - Porto

 

Em Novembro

Apocalyptica

Mayra Andrade

Coliseus Comedy Night

Tiago Bettencourt

God Save The Queen

Nilton

Concertos Conversa Coliseu

Rodrigo Leão

Jam Session

Mariza

O Lago dos Cisnes

 

***

 

Casa das Artes, Porto:

 

Programação  

helder_sanhudo_low

Exposição de Helder Sanhudo 

A Casa das Artes acolhe uma nova exposição de desenho e pintura de Helder Sanhudo, intitulada “Às coisas vividas.”

"O regresso ao diálogo com e sobre a pintura do  Helder Sanhudo é sempre, para mim, motivo de grande prazer. É como um perigoso, mas satisfatório retorno à subversão de todas as minhas regras …

Leia mais.

http://www.google.com/url?q=http%3A%2F%2Fcasadasartes.pt%2F%3Femail_id%3D18%26user_id%3D1370%26urlpassed%3DaHR0cDovL2Nhc2FkYXNhcnRlcy5wdC8yMDE1LzA4L2V4cG9zaWNhby1kZS1oZWxkZXItc2FuaHVkby1pbmF1Z3VyYS1kaWEtMTMtc2V0ZW1icm8v%26controller%3Dstats%26action%3Danalyse%26wysija-page%3D1%26wysijap%3Dsubscriptions&sa=D&sntz=1&usg=AFQjCNHAZMD77mv3nL7xdmdi7uk

Casa das Artes | Rua Ruben A, 210 | 4150 – 639 Porto 

www.casadasartes.pt

www.facebook.com/casadasartesporto

 

*******

 

E agora, vamos lá às notícias!

Um punhado de tantas outras que passaram na imprensa por estes dias… ;)

 

Seis episódios para contar a história do rock português

 

“A RTP começa a exibir esta quarta-feira (28/10/2015( Arte Eléctrica em Portugal, série documental em seis episódios que segue o percurso do rock português desde a sua origem na década de 1960 até aos anos 1990.

 

Ler mais!

http://www.publico.pt/culturaipsilon/noticia/seis-episodios-para-contar-a-historia-do-rock-portugues-1712631

 

 

O Porto tem três novas livrarias e todas elas são diferentes

 

“Há um poema de Manuel António Pina em cima da mesa, ao lado de scones, biscoitos e sumo de laranja natural. Pina Bausch também anda por aqui, através da música da banda-sonora de Pina, o filme de Wim Wenders sobre a incontornável coreógrafa e bailarina alemã. É sábado, início de tarde de início de Outono, e faz-se um Pina brunch na livraria Flâneur. Mas nem o cheiro a scones com compota de morango distrai do essencial: os livros. As prateleiras revelam uma óptima selecção de escritores, entre eles Elena Ferrante, Herberto Helder, Afonso Cruz, Svetlana Alexievich – a nova Nobel da Literatura –, Karl Ove Knausgård, Walter Benjamin, Slavoj Žižek, Jacques Derrida, Max Horkheimer e outros autores que incitam ao cada vez mais necessário sobressalto intelectual e político.

A Flâneur fica na Rua Ribeiro de Sousa (Constituição), num espaço que era uma das divisões de um antigo palacete. Abriu portas a 26 de Setembro pelas mãos de dois jovens livreiros, Cátia Monteiro e Arnaldo Vila Pouca. Uns dias antes, inaugurou a Livraria do Mercado, no Mercado Bom Sucesso, iniciativa da editora Calendário de Letras, que aqui aposta sobretudo nos fundos editoriais. Por esta altura, surgiu também a Confraria Vermelha - Livraria de Mulheres, na Rua dos Bragas, um projecto feminista de Aida Suárez.

Abriram, portanto, três novas livrarias no Porto num período de um mês. Ocorrência invulgar num mercado de forte concentração de editoras e de canais de distribuição dominado pelas grandes cadeias livreiras, que asfixiam as pequenas e médias livrarias e dificultam o seu aparecimento. Ocorrência invulgar numa cidade invadida semanalmente por bares e restaurantes.

Apesar de se registarem alguns casos positivos – como a abertura, em 2012, da Livraria da Culturgest, ou, no ano passado, da Circo de Ideias, livraria localizada no Bairro da Bouça, projectado por Álvaro Siza – a crise já veio à tona diversas vezes. Nos últimos anos foram fechando várias livrarias tradicionais e independentes, sobretudo no centro da cidade, enquanto outras foram transformadas em bares ou em restaurantes (Candelabro, (…)”

 

Ler mais!

http://www.publico.pt/local/noticia/o-porto-tem-tres-novas-livrarias-e-todas-elas-sao-diferentes-1710773

 

 

Programa educativo de Serralves 2015/2016

 

“O Serviço Educativo da Fundação de Serralves apresenta uma programação no âmbito das artes visuais, da arquitetura e do ambiente dirigida à comunidade, envolvendo diferentes públicos e contextos. Informar, inovar, surpreender, provocar, criar e desenvolver a cidadania são objetivos presentes nas atividades promovidas. Serralves, enquanto espaço aberto à imaginação, à reflexão e ao debate, privilegia o pensamento crítico e criativo na aproximação à cultura contemporânea.”

 

Ler mais!

http://www.dgeste.mec.pt/index.php/2015/10/programa-educativo-de-serralves-20152016/

 

 

Memórias de Fernando Pessoa em exposição na U.Porto « Notícias UP

 

“Fernando Pessoa

Os visitantes vão poder ver os óculos, a máquina de escrever ou o último bilhete de identidade do autor do “Livro do Desassossego”. (Foto: DR)

Os óculos, a máquina de escrever, blocos e cadernos de apontamentos, cartões de visita, um porta moedas e o último bilhete de identidade do autor do “Livro do Desassossego”. A partir dos próximo dia 5 de novembro, estes são apenas alguns dos objetos pertencentes a Fernando Pessoa que vão poder ser apreciados no edifício da Reitoria da Universidade do Porto, no âmbito da exposição “Orpheu e a sua época”, inserida nas comemorações dos 100 anos da revista Orpheu.

Reunindo um conjunto alargado de objetos provenientes da Casa Museu Fernando Pessoa e da Fundação Cupertino de Miranda, esta exposição conduzirá os visitantes numa viagem única pelo imaginário de um dos maiores vultos da literatura portuguesa. Para além dos objetos que Pessoa usou em diferentes fases da sua vida (onde se incluem também boquilhas, um devocionário, uma carta a António Ferro ou o emblema que o escritor usou enquanto frequentou a Durban High School, na África do Sul), vai ainda ser possível apreciar os três exemplares – um dos quais nunca publicado – da revista Orpheu, uma escultura de Mario Cesariny e um quadro dedicado a Mário de Sá Carneiro, da autoria de Cruzeiro Seixas.

A inauguração da exposição será o ponto culminante da jornada comemorativa organizada pela U.Porto para assinalar o centenário da Orpheu, publicação que, apesar da sua curta existência (teve apenas dois números, publicados nos primeiros dois trimestres de 1915), revolucionou o panorama social e cultural do país e deu expressão ao movimento modernista, encabeçado por nomes como Fernando Pessoa, Mário de Sá-Carneiro, Almada-Negreiros ou Santa-Rita Pintor. (…)”

 

Ler mais!

http://noticias.up.pt/memorias-de-fernando-pessoa-em-exposicao-na-u-porto/

 

*****

 

No “Pergaminho” desta semana…

 

Ministério da Educação: o(a) senhor(a) que se segue…

 

“Entramos na era “pós-Crato”. O ministro responsável pelas opções educacionais nos últimos quatro anos foi substituído e tomou já posse a nova ministra da Educação ainda que não saibamos, dada a complexa conjuntura política que vivemos, porquanto tempo exercerá ela o cargo.

Estas mudanças são sempre portadoras de uma expectativa esperançosa. A actual ministra (ou quem lhe vier a suceder) que educação encontrará e qual será o alcance da sua intervenção? Num país como o nosso, integrado num espaço geoeconómico com fortes linhas de organização e de harmonização entre os membros da comunidade a que pertencemos, é impensável que qualquer novo responsável prometa (e sobretudo possa cumprir) mudanças coperniquianas no sistema de ensino. Quando se analisam longitudinalmente as políticas educativas seguidas nos últimos anos encontramos mais frequentemente continuidades e alternâncias do que rupturas e revoluções. A verdade é que o sistema educativo está de tal forma embutido na vida da sociedade que qualquer mudança mais radical pode entrar em ruptura com a organização da vida e com os valores das famílias e das comunidades. Lembro-me quando trabalhei em projectos europeus na Rússia como qualquer proposta de mudança da escola colidia com a organização de vida das famílias e, logo, tornava estas mudanças irrealizáveis.

A consciência do alcance limitado das mudanças não pode, no entanto, desmerecer a determinação em as realizar. Precisamos de mudanças de política na Educação para que a nossa escola não fique (ainda mais) desfasada das motivações e das necessidades dos alunos. Penso que um ministério pós-Crato terá de encarar três grandes urgências:

  1. Precisamos de modificações profundas no currículo. Entendemos aqui currículo de forma restrita, isto é, como o conjunto de conteúdos que se considera essencial que o aluno deva aprender. A modificação do currículo é imperiosa por vários motivos. Antes de mais porque assistimos recentemente a um (ainda maior) estreitamento das aprendizagens. A hipertrofia do Português e da Matemática ocupou o espaço que devia ser de outras aprendizagens e experiências. Falta tempo para explorar a criatividade do aluno, falta tempo para ele conhecer e participar em aprendizagens ligadas ao seu ambiente, falta tempo para ele se comprometer em projectos que tenha motivação de desenvolver. Por outro lado, é necessário um olhar sobre a extensão e complexidade crescente dos currículos. Várias associações profissionais de professores têm apontado a crescente complexidade e extensão dos currículos e há mesmo professores que que consideram que não é possível (mesmo a ritmo de “mata-cavalos”) “dar” todo o programa.  E quando se consegue terminar esta corrida ansiosa para “dar” o programa, resta-nos olhar para trás e ver quantos alunos foram vítimas desta corrida desenfreada e tendo descolado não sabemos como os reagrupar. Precisamos ainda de enriquecer o currículo incentivando na escola o desenvolvimento de uma vida cultural em que os alunos tenham acesso aos bens culturais para com eles criarem laços e possibilidades de fruição.
  2. Precisamos também de uma intervenção nas escolas. Quem conhece as escolas mais de perto sabe quanto desânimo e cansaço precoce lá se vive. A maneira mais simples de encontrar as causas deste ambiente é culpar os professores. A maneira mais complexa e eficaz é tentar compreendê-los. Compreender significa segundo o provérbio americano “andar nos seus sapatos”. E agora que tanta gente quer dizer aos professores o que devem ensinar, como se devem comportar, que estratégias devem usar, continua a existir muito desconhecimento sobre a pressão, a exigência e o cansaço que provém de estar sozinho dezenas de horas semanais com grupos vibrantes de crianças e jovens. Qual é a resposta que se deu a este acréscimo de exigência sobre os professores? A resposta foi muito mais burocracia para resolver, mais reuniões inúteis, menor participação nas decisões e vida colectiva da escola. A resposta foi, enfim, mais trabalho burocrático e menos oportunidades de uma profissão apoiada, criativa e bem-sucedida.”

 

Ler em…

http://www.publico.pt/sociedade/noticia/ministerio-da-educacao-oa-senhora-que-se-segue-1712741

 

Ao virar da página…

 

Espetáculos da Broadway disponíveis em streaming   Caixa de entrada 

 

“O BroadwayHD é um serviço que permite a todos os amantes de teatro verem espetáculos da Broadway, sem terem de por os pés em Nova Iorque ou Londres.

broadway.png

O site BroadwayHD foi criado pelos produtores Stewart F. Lane e Bonnie Comley com o objetivo de fazer chegar as produções teatrais a mais espetadores, espalhados pelo mundo. «A ideia do streaming, a conveniência de “fazer o que quero, quando quero” é a forma como as pessoas estão condicionadas para consumir o entretenimento hoje em dia», explicam os produtores citados pelo Mashable. (…)”

 

Ler mais!

http://exameinformatica.sapo.pt/noticias/internet/noticias/internet/2015-10-26-Espetaculos-da-Broadway-disponiveis-em-streaming

 

 

Janina Fialkowska plays 1848 Pleyel grand piano   Caixa de entrada 

 

Aqui uma simples e fascinante curiosidade musical.

O poder da História. Cativante e estimulante num só instrumento, o qual viria a revolucionar o mundo da música tal como a conhecemos hoje em dia o gran piano.

 

Veja este vídeo no YouTube:

http://youtu.be/_sBvZh_GI9A

 

 

E apenas para descontrair…

Aqui um pequeno vídeo que certamente será… pelo menos, de avivar memórias… Ora espreita lá! J

 

Veja este vídeo no YouTube:

http://youtu.be/jAuyeHFZVfU

 

Por aqui me fico, com a promessa de voltar para a próxima semana.!

publicado por Musikes às 21:37 link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Obrigado pelas suas palavras.Viverá para sempre na...
Para mim, a canção mais bonita cantada em lingua p...
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
è Natal, é Natal....As mais belas canções de Natal...
blogs SAPO