Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
24 de Abril de 2020

A dar continuidade a mais um grande compositor do séc. XIX - O Romantismo.

 

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Modest Petrovich Mussorgsky

(1839-1881)

 

“(…) Entre 1863 e 1866 trabalhou na ópera «Salammbô», que nunca terminou. No entanto, por volta de 1866, o compositor atingiu a maturidade artística com a composição de uma série de canções sobre pessoas comuns consideradas notáveis, como «Hopak» ou «O Seminarista». No ano seguinte, compôs o poema sinfónico «Noite no Monte Calvo», que Balakirev recusou dirigir, tendo por isso nunca sido estreada enquanto Mussorgsky era vivo. Em 1868, deu início ao ciclo de canções, «O Berçário» e escreveu as primeiras cenas da ópera «O Casamento», baseada na peça de Gogol. Desta ópera só completou o primeiro acto.(…)” (https://knoow.net/arteseletras/musica/mussorgsky-modest/)

 

Modest Mussorgsky: "Gopak"

 

Modest Mussorgsky: “Uma noite no Monte Calvo” (versão original)

 

Modest Mussorgsky: Ópera “The Marriage”, Act. I (cena 3)

 

Modest Petrovich Mussorgsky: Tableaux d'une exposition: XV. La cabane sur des pattes de poules (Baba Yaga)

 

Modest Petrovich Mussorgsky: Tableaux d'une exposition: XVI. La grande porte dans la capitale de Kiev

 

 

Segue o Musikes em…

Facebook  Twitter  Padlet

publicado por Musikes às 08:05 link do post
25 de Janeiro de 2020

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Georges Bizet

(1838-1875)

 

“(…) Em 1856, Bizet concorreu ao Prémio de Roma, mas nesse ano não foi atribuído, e depois disso, participou num concurso de ópera que Jacques Offenbach organizou para jovens compositores, e cujo desafio era compor uma ópera em um ato sobre o libreto de Le Docteur Miracle de Léon Battu e Ludovic Halévy. O prémio foi dividido entre Bizet e Charles Lecocq, sendo posteriormente criticado por Lecocq, que acusou o júri de ter sido manipulado por Fromental em favor de Bizet. Após uma votação secreta dos membros da Academia das Belas Artes, Bizet ganhou o Prémio de Roma em 1857, recebendo um financiamento por cinco anos. (…)” (http://www.rtp.pt/antena2/geral/georges-bizet_2702)

 

Georges Bizet: Ópera Poema Sinfónico Vasco da Gama - La marguerite a fermé sa corolle

 

Georges Bizet: Les pecheurs de perles: "Au fond du temple saint"

 

Georges Bizet: Minuet from L'Arlesienne Suite No. 1

 

 

Segue o Musikes em…

Facebook  Twitter  Padlet

publicado por Musikes às 08:23 link do post
12 de Maio de 2018

Longa a viagem… mas plena de descobertas.  Apenas “Grandes Músicas... Grandes Épocas...” do romantismo do século XIX.

 

Boas audições!

 

*****

 

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Giuseppe Verdi

(1813-1901)

 

“(…) Desde 1861 a sua vida artística une-se à política. É eleito deputado ao primeiro Parlamento italiano em 1874 e será proclamado senador. Nesses anos compõe La forza del destino, Aida, e a Messa de Requiem, escrita pensando nas celebrações de Alessandro Manzoni. Incrivelmente, em 1887, e já com a idade de oitenta anos, compõe Otello, comparando-se com Shakespeare. Em 1993, com a ópera cómica Falstaff despediu-se do teatro em Sant'Agata. Morre em 27 de janeiro de 1901, no Hotel de Milão.” (http://www2.uol.com.br/spimagem/personalidades/historicas/giuseppe_verdi/index.htm)

 

Giuseppe Verdi: Falstaff, Act I: Ehi paggio!... L'onore! Ladri!

 

Giuseppe Verdi: Falstaff - ópera completa

 

Giuseppe Verdi: Messa da requiem: Dies irae

 

Giuseppe Verdi: Messa da requiem: Tuba mirum

 

Giuseppe Verdi: Messa da requiem: Ingemisco

 

Giuseppe Verdi: Otello, Act I: Fuoco di gioia

 

Giuseppe Verdi: Otello, Act IV: Mia madre aveva una povera ancella... Piangea cantando... Ave Maria

 

Giuseppe Verdi: Otello - ópera completa

 

Giuseppe Verdi: La forza del destino, Act I: Overture

 

Giuseppe Verdi: La forza del destino, Act IV: Pace, pace, mio Dio

 

Giuseppe Verdi: La forza del destino, Act III: Solenne in quest'ora

 

Giuseppe Verdi: La forza del destino - ópera completa

 

Giuseppe Verdi: Il Trovatore - Coro da zingari

 

Giuseppe Verdi: Il Trovatore - Coro de los soldados: Squilli, echeggi la tromba guerr iera

 

Giuseppe Verdi: Il Trovatore - Manrico: Ah so, ben mio

 

Giuseppe Verdi: Il Trovatore - ópera completa

 

***

 

Da próxima vez, avançaremos para mais uma página da História da Música Ocidental.

“Grandes Músicas... Grandes Épocas...” do romantismo do século XIX, é o que nos aguarda para ouvir, conhecer e partilhar!

 

Também no Facebook e Twitter.

Passa por lá!

 

Por isso!...

Não percas o próximo post… porque nós… também não!

publicado por Musikes às 12:29 link do post
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Identifico-me totalmente com o argumento deste pos...
Obrigado pelas suas palavras.Viverá para sempre na...
Para mim, a canção mais bonita cantada em lingua p...
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
blogs SAPO