Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
16 de Novembro de 2018

Museu do Fado em Lisboa, já conhece?

 

 

O Museu do Fado vai fazer uma homenagem a Maria Teresa de Noronha e inserir novos nomes do fado ao programa com que celebra 20 anos. O espetáculo vai incluir uma sessão de video-mapping.

 

O Museu do Fado, em Lisboa, celebra 20 anos com um programa que inclui a edição de um CD de novos talentos, como Diogo Varela e Francisco Salvação Barreto, e uma exposição sobre Maria Teresa de Noronha, entre outras iniciativas. O programa de celebrações abre, no próximo dia 20, às 19h, no Teatro Municipal de S. Luiz, com o espetáculo de apresentação do álbum de estreia do fadista Francisco Salvação Barreto, “Horas da Vida”, pela etiqueta do Museu do Fado, e que teve a direção de voz de Camané, fadista distinguido este ano com o Prémio Manuel Simões-Melhor Álbum de Fado.

 

O Museu do Fado renovou-se e passou a apresentar outro tipo de acervo, como telas, discos, fotografias e cartazes. A aposta nas novas tecnologias é outra das características do renovado Museu do Fado, disponibilizando postos de consulta que permitem o acesso ao seu espólio, nomeadamente, imagens, repertório, registos áudio, biografia, programas de espetáculos e até a partituras que existirem.

 

Programação e mais!
publicado por Musikes às 18:37 link do post
09 de Novembro de 2018

O centenário cumpre-se apenas daqui a um ano, a 6 de Novembro de 2019, mas a equipa responsável pela celebração escolheu a data do 99.º aniversário do nascimento de Sophia de Mello Breyner Andresen (1919-2004) para a apresentação de um programa que praticamente tomará todo o próximo ano.

 

O extenso calendário de iniciativas foi apresentado, esta terça-feira, na sede do Centro Nacional de Cultura (CNC), em Lisboa, e vai incluir, naturalmente, muita poesia, edição de novos livros, conferências e colóquios em volta da obra da grande poeta nascida no Porto, mas vai também estender-se a todas as artes que a escrita de Sophia tocou e convocou: da música à dança, do teatro às artes plásticas.

 

Para o dia do centenário está já agendado um concerto comemorativo pela Orquestra Sinfónica Portuguesa no Teatro Nacional de São Carlos, em Lisboa, que “apresentará alguns dos novos talentos do canto lírico em Portugal”, anuncia a comissão coordenadora do programa, constituída por Maria Andresen de Sousa Tavares, filha de Sophia, Guilherme d’Oliveira Martins, da direcção do CNC, José Manuel dos Santos, da Fundação EDP, e Federico Bertolazzi, professor da Universidade de Roma Tor Vergata.

 

A capital italiana será, de resto, uma das cidades por onde vai passar a evocação da autora, que chegará também ao Rio de Janeiro. As duas cidades vão acolher outros tantos colóquios. O do Brasil, a decorrer de 2 a 5 de Setembro entre o Real Gabinete Português de Leitura e a Faculdade de Letras da Universidade do Rio de Janeiro, vai abordar as relações da obra de Sophia com a de outro vulto da literatura portuguesa, Jorge de Sena (1919-1978) – cujo centenário curiosamente ocorre também em Novembro do próximo ano (dia 2). Comissariado por Gilda Santos, Eucanãa Ferraz, Luci Ruas e Teresa Cerdeira, o programa do colóquio vai incluir também recitais de poesia, exibição de filmes, lançamento de livros e um concurso de ensaios sobre os dois autores.

Em Roma, no Instituo Centrale per la Grafica, e ainda sem data, será dado palco principalmente a jovens investigadores da obra de Sophia.

Já em Portugal estão igualmente anunciados dois colóquios: em Lisboa (Fundação Gulbenkian, 16 e 17 de Maio), com a presença de especialistas nacionais e internacionais; e em Lagos (3 de Outubro), com os participantes a serem convidados a abordar a obra de Sophia na sua relação com temas como o mar e o Sul, as crianças e o sagrado.

Música para A Menina e o Mar

Na área da música, além do concerto do centenário, estão agendados três outros espectáculos: o conto musical A Menina e o Mar, a estrear em Maio, no teatro Lu.Ca, em Lisboa, pelo Ensemble MPMP (Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa), com música de Edward Luiz Ayres d’Abreu, direcção de Martim Sousa Tavares e encenação de Ricardo Neves-Neves – uma produção que seguidamente percorrerá outros palcos do país; também na capital, em data a marcar, a Lisbon Poetry Orchestra, um colectivo de músicos, actores e diseurs, vai interpretar e tocar as palavras de Sophia; e haverá ainda um concerto da Orquestra Sinfónica Juvenil, em local e data igualmente a definir.

publicado por Musikes às 12:57 link do post
01 de Outubro de 2018

Música, a magia dos sons, celebra-se a 01 de Outubro

 

No dia 01 de Outubro comemora-se, em todo o mundo, o Dia Mundial da Música, uma arte que é preciso aprender a apreciar, tal como a pintura, o desenho e a escultura.

Uma ciência pela forma engenhosa como combina o ritmo, a melodia e acaba o seu belo quadro com harmonia.

Qualquer que seja a forma e o estilo, a música é a magia que entrelaça os sons com os silêncios, deixando no ar o fascínio e a grandeza da criação.

 

Foram os gregos que estabeleceram as bases para a cultura musical do Ocidente. 

A própria palavra música nasceu na Grécia, onde "Mousike" significava "A Arte das Musas". 

Era uma arte que abrangia, ao mesmo tempo, a poesia e a dança, e todas eram praticadas de modo integrado. 

Por exemplo os poemas recitavam-se com acompanhamento musical da Lira, daí o nome "Lírica" para denominar esse género poético. 

Os instrumentos principais eram a cítara, a lira e o aulos (instrumento de sopro).

Os gregos atribuíam aos deuses a sua música, definindo-a como uma criação integral do espírito, um meio de alcançar a perfeição.

 

 

Porque para nós é um dia maior, ficar em Casa não chega. Todos os anos celebramos a data com um programa inédito, em edição única, quase sempre aberto a itinerâncias pela cidade. Pode abranger formações e músicos profissionais ou alunos de escolas vocacionais, sendo que o registo é sempre de envolvimento com o público.

Em 2018 a música volta a sair à rua e a andar por muitos lados, prometendo surpreender quer pela escolha de repertórios quer pela carga performativa de quem os interpreta. Em celebração descarada, convida todos os cidadãos para um concerto ao final do dia. Se a (ou)vir, acompanhe-a.

 

10:00 - 16:00 Vários locais · Entrada Livre

 

10:00 - Casa da Música

Estação de Metro da Trindade

 

11:00 - Rua de Santa Catarina (perto da Capela das Almas)

Estação de S. Bento

 

12:00 - Largo de São Domingos

Praça dos Leões

 

14:30 - Casa da Música

Estação de Metro Casa da Música

19:00 - Sala Suggia Famílias e Público Geral

€ 3


Saber Mais

 

O nosso endereço:

Fundação Casa da Música

Avenida da Boavista, 604-610

Porto4149-071

Portugal

 

 

Entre familiares, amigos e conhecidos, irão gostar do Musikes.

Partilha no Facebook,no Twitter e agora também no Padlet.com!

"Todos os dias devíamos ouvir um pouco de música, ler uma boa poesia, ver um quadro bonito e, se possível, dizer algumas palavras sensatas. Goethe"

publicado por Musikes às 09:27 link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
è Natal, é Natal....As mais belas canções de Natal...
Quando estou triste, paro e medito...Quando estou ...
A música é, sem dúvida, o alimento da alma... das ...
blogs SAPO