Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
20 de Fevereiro de 2018

Vamos a isto!

 

Desta vez, a sugestão para a leitura de um artigo de um concerto em Portugal que não podes perder.

 

“A banda vai tocar no Altice Arena, em Lisboa, a 7 de junho, no âmbito da nova digressão europeia. Bilhetes serão postos à venda esta sexta-feira, 23 de fevereiro. (…)”

 

Não deixem de ler!

Boas leituras!

 

µ****

 

Queen e Adam Lambert regressam a Portugal em junho

(artigo de Hugo Amaral do jornal  “Observador”, de 19/2/2018)

 

“A banda vai tocar no Altice Arena, em Lisboa, a 7 de junho, no âmbito da nova digressão europeia. Bilhetes serão postos à venda esta sexta-feira, 23 de fevereiro.

Os Queen estiveram em Portugal em 2016, altura em que aturam no Rock in Rio Lisboa

 

Os Queen e o vocalista Adam Lambert vão regressar a Portugal para um concerto a 7 de junho, anunciou a banda através do Facebook. O grupo vai atuar no Altice Arena, em Lisboa, dois anos depois de ter passado pelo Rock in Rio. O espetáculo está inserido na nova digressão europeia da banda, que arranca precisamente em junho.

 

app-facebook

Queen

 

Queen + Adam Lambert are to play Lisbon, Portugal at the Altice Arena on Thursday 7th June as part of their European Tour.

Tickets go on general sale on 23rd February @10am CET / 9am GMT @ www.meo.pt

(Pre-sale details will be sent on to QueenOnline subscribers and Queen Fan Club members)...

 

Ver Mais

 

Os bilhetes para o concerto vão ser postos à venda já esta sexta-feira, 23 de fevereiro, e poderão ser adquiridos através do site da Blue Ticket. Os membros do clube de fãs dos Queen e os subscritores do site da banda terão acesso aos bilhetes mais cedo, em regime de pré-venda.

 

LER MAIS

Queen, só metade. Mika foi “um bocadinho Freddie"

PARTI”

 

***

 

E ainda haverá muito mais a partilhar.

E claro! Todas as novidades também no Facebook e Twitter.

 

Por isso!...

Não percas o próximo post… porque nós… também não!!!

publicado por Musikes às 18:39 link do post
17 de Janeiro de 2018

Após breve pausa para as tradicionais festividades natalícias e de ano novo, eis-nos regressados a esse fantástico pianista e compositor Franz Liszt. 

 

“(…) a música e a arte de modo geral procuravam se desligar da arte do passado deixando aos poucos os salões dos palácios e pondo-se mais ao alcance da nova classe social em ascensão, a burguesia, e invadindo as salas de concerto, conquistando um novo público ávido de uma nova estética.” (http://www.beatrix.pro.br/index.php/o-romantismo-na-musica-1810-1910/)

 

E entremos, mais uma vez, pela mão de Franz Liszt a desbravar a sua vida e obra que tanto marcaria uma época.

 

Boas audições!

 

*****

 

“Só o que sonhamos é o que verdadeiramente somos, porque o mais, por estar realizado, pertence ao mundo e a toda a gente.” Fernando Pessoa

 

 

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Franz Liszt

(1811-1886)

 

“(...) Em Viena, o jovem Liszt frequentou aulas de piano com o grande Carl Czerny, que fora aluno de Beethoven em sua juventude. Czerny comentou em seu livro de memórias, que ficou impressionado com o talento de Liszt ao piano, mas que o garoto não tinha qualquer conhecimento de dedilhados apropriados, e seu jeito de tocar era caótico. Czerny mostrou a Liszt algumas das sonatas mais fáceis de Muzio Clementi e mandou tocá-las. Liszt tocou-as sem qualquer dificuldade, mas não entendia que tinha de trabalhar nos detalhes da execução e da expressividade. O professor e seu aluno também tinham opiniões diferentes quanto a dedilhados usados para as obras tocadas. Há boatos de que ele, numa tentativa de escapar das aulas de piano, escreveu dedilhados complexos e difíceis para as obras e os mostrou ao seu pai, alegando que eles haviam sido escritos por Czerny. Havia se tornado óbvio que Czerny não tinha noção do que mandava seus alunos fazer, e por isso Liszt deveria parar de ter aulas com ele. Mas logo depois, Adam Liszt conversou com Czerny e seu filho, e as aulas prosseguiram. (…)” (…)” (https://pt.wikipedia.org/wiki/Franz_Liszt)

 

Franz Liszt: 12 Etudes d'execution transcendante: Vi. Vision in G Minor - Lento

 

Franz Liszt: Consolation No. 3 in D-Flat Major

 

Franz Liszt: Transcriptions from "Die schöne Müllerin", Op. 25: Das Wandern (No. 1)

 

*****

 

“(…) Liszt foi então ouvido em círculos privados. Sua estreia em Viena foi em 1° de dezembro de 1822, em um evento musical na "Landständischer Saal", Liszt tocou um concerto em Lá menor de Hummel e também fez uma improvisação sobre uma ária da ópera Zelmira de Gioachino Rossini e também o allegretto da Sinfonia No. 7 de Beethoven. Em 13 de abril de 1823, ele deu um famoso concerto na "Kleiner Redoutensaal". Dessa vez, tocou um concerto em Si menor de Hummel, Variações de Moscheles e uma improvisação dele mesmo. (...)” (…)” (https://pt.wikipedia.org/wiki/Franz_Liszt)

 

Johann Nepomuk Hummel - Piano Concerto in A-minor, Op.85 (1816 ...

 

Johann Nepomuk Hummel: Piano Concerto No. 3 in B minor, Op 89 ...

 

Franz Liszt: Transcriptions from "Die schöne Müllerin", Op. 25: Der Müller Und Der Bach (No. 19)

 

Franz Liszt: Transcriptions from "Die schöne Müllerin", Op. 25: Der Jäger (No. 14) - Die Böse Farbe (No. 1)

 

Franz Liszt: Hungarian Rhapsody No. 11 in a Minor

 

Franz Liszt: Années de Pèlerinage, Premiere Année: IV. Au Bord D'une Source

 

***

 

Mais um vez, deixo aqui o convite, como que em jeito de introdução, desfruta de uma leitura acerca de toda uma época que marcou profundamente toda a sociedade e a organização das nações.

 

No Facebook e Twitter, em qualquer dispositivo.

Passa por lá!

 

Por isso!...

Não percas o próximo post… porque nós… também não!

publicado por Musikes às 12:52 link do post
11 de Janeiro de 2018

“(…) a música e a arte de modo geral procuravam se desligar da arte do passado deixando aos poucos os salões dos palácios e pondo-se mais ao alcance da nova classe social em ascensão, a burguesia, e invadindo as salas de concerto, conquistando um novo público ávido de uma nova estética.” (http://www.beatrix.pro.br/index.php/o-romantismo-na-musica-1810-1910/)

 

E entremos, mais uma vez, pela mão de Franz Liszt a desbravar a sua vida e obra que tanto marcaria uma época.

 

Boas audições!

 

*****

 

“Só o que sonhamos é o que verdadeiramente somos, porque o mais, por estar realizado, pertence ao mundo e a toda a gente.” Fernando Pessoa

 

 

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Franz Liszt

(1811-1886)

 

“(...) Ainda criança, Liszt já se mostrava capaz de reproduzir apenas de memória horas de música tocadas pelo pai. Em novembro de 1820, Adam Liszt teve uma oportunidade ainda maior de mostrar ao público o dom de seu filho. Em Pressburg, a Dieta se encontrou pela primeira vez após um rompimento de 13 anos. Em 26 de novembro, Liszt deu um concerto para uma audiência de aristocratas e membros da alta sociedade. Um grupo de magnatas assegurou um pagamento anual de 600 gulden durante seis anos para que o garoto pudesse estudar no exterior. (…)” (…)” (https://pt.wikipedia.org/wiki/Franz_Liszt)

 

Franz Liszt: 12 Etudes d'execution transcendante: V. Feux Follets (Will O'the Wisps) in B-Flat - Allegretto

 

Franz Liszt: Transcriptions from "Schwanengesang, D 957" No. 13: Der Doppelgänger

 

Franz Liszt: Tannhäuser - Paraphrase: Einzug Der Gäste Auf Die Wartburg

 

*****

 

“(…) Adam Liszt já havia pedido ajuda ao Príncipe Esterházy em 4 de agosto de 1819 para educar seu filho. Nessa petição, ele estimou um gasto anual que ficaria entre 1,300 e 1,500 Gulden. Ele não esperava que o príncipe fosse pagar essa quantia, mas também pediu uma posição em Viena. Assim, Adam poderia ganhar dinheiro por conta própria enquanto seu filho teria aulas com um grande mestre do piano. A petição foi apoiada por Hofrat Johann von Szentgály, um oficial. Mas como não havia vagas para o trabalho em Viena, a petição foi negada pelo príncipe. Os 600 Gulden oferecidos pelos magnatas em novembro de 1820 eram insignificantes comparados aos gastos anuais num total de 1,500 Gulden. Nada aconteceu pelos próximos 18 meses. Em 6 de maio de 1822, Adam Liszt pediu por uma petição um ano de ausência. Quando o príncipe aceitou esta, Adam Liszt já havia vendido tudo que ele possuía em Raiding. Em 8 de maio de 1822, a família Liszt foi para Viena. (...)” (…)” (https://pt.wikipedia.org/wiki/Franz_Liszt)

 

Franz Liszt: Rigoletto Concert: Paraphrase After Verdi's Opera "Rigoletto"

 

Franz Liszt: Aus Lohengrin, S. 446: I. Festspiel and Brautlied

 

Franz Liszt: Three Concert Etudes No. 3 in D-Flat Major: Un Sospiro

 

Franz Liszt: Années de Pèlerinage, Premiere Année: II. Au Lac De Wallenstadt

 

Franz Liszt: Fantasy On Hungarian Themes, S. 123

 

***

 

Mais um vez, deixo aqui o convite, como que em jeito de introdução, desfruta de uma leitura acerca de toda uma época que marcou profundamente toda a sociedade e a organização das nações.

 

No Facebook e Twitter, em qualquer dispositivo.

Passa por lá!

 

Por isso!...

Não percas o próximo post… porque nós… também não!

publicado por Musikes às 12:49 link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
è Natal, é Natal....As mais belas canções de Natal...
Quando estou triste, paro e medito...Quando estou ...
A música é, sem dúvida, o alimento da alma... das ...
blogs SAPO