Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
03 de Julho de 2019

A 27.ª edição do festival decorre de 6 a 14 de Julho com 56 filmes de “vozes singulares” como a de Ben Rivers ou Ludovic Houplain nas secções de competição internacional ou experimental.
 
MUSIKES!
Grandes Músicas… Grandes Épocas!…
 
 

Festival de Cinema Curtas Vila do Conde anunciou esta terça-feira os títulos que completam as suas secções de competição internacional e experimental. São filmes de Radu Jude, Billy Woodberry, Ludovic Houplain, James Franco e Pedro Gómez Millán ou Ben Rivers, exemplos de “vozes singulares” que procuram responder ao desafio desta 27.ª edição – “reescrever acontecimentos, redescobrir os arquivos da memória, reclamar heranças e redesenhar velhas simbologias”.

 

O Curtas Vila do Conde decorre entre 6 e 14 de Julho e segundo a nota divulgada esta terça-feira está em destaque, por exemplo, Billy Woodberry – um dos “fundadores do movimento L.A. Rebellion, um colectivo de cineastas afro-americanos” –, que traz A Story from Africa, “um retrato da bravura e da resistência de um povo até à sua queda” e que é também uma co-produção com Portugal que teve o seu primeiro momento no último Festival de Berlim.

 

O festival apresentará ainda a instalação visual sobre o “Brexit” Suspended Island, de Jane Wilson e Louise Wilson, o argentino Shatki, de Martín Rejtman, ou Please Speak Continuously and Describe Your Experiences as They Come to You, de Brandon Cronenberg. A lista completa de filmes em competição pode ser vista aqui.

O Curtas deste ano vai ter na sua programação um foco em Carlos Conceição, estreando em Portugal o seu filme Serpentário, bem como uma secção Stereo, que se faz de filmes concerto, encabeçada por Thurston Moore e os Heliocentrics, além uma retrospectiva integral do trabalho do americano Todd Solondz.

 
Mais aqui!
 
 
Segue o Musikes em…
publicado por Musikes às 14:13 link do post
29 de Junho de 2019

Música | Dança | Performance

 

Na sua 28ª edição, o Jazz no Parque aposta na colaboração de grupos e músicos individuais portugueses com outros do mapa internacional, procurando contribuir para maiores relacionamentos da realidade musical do nosso país com as de terceiros. Assim, o compositor e baterista Pedro Melo Alves convida o norte-americano Mark Dresser e a francesa Eve Risser para um novo projeto, os Fail Better! surgem com Théo Ceccaldi (França) como convidado especial e o duo Ácidos emparelha com um outro da Alemanha, About Angels and Animals, na prossecução do ideal universalista do jazz neste início de um novo milénio. Sempre inaugurando novos caminhos para os envolvidos, com propostas em estreia absoluta.

 

MUSIKES!

Grandes Músicas… Grandes Épocas!...

 

 


DE 06 JUL 2019 A 20 JUL 2019




Jazz no Parque 2019, sábados, às 18h00

Programa Rui Eduardo Paes





 

Toda a programação aqui!

 

 


Segue o Musikes em…


publicado por Musikes às 10:40 link do post
03 de Abril de 2019

Abril traz muito mais do que águas mil. Traz Wagner, Shakespeare e Mendelssohn ao Coliseu, para provar que os grandes artistas são intemporais. Traz jovens talentos e também clássicos do rock. É só deixar-se levar, como num sonho de uma noite de abril.

 

MUSIKES!

Grandes Músicas… Grandes Épocas!...

 

 

Aqui alguns destaques.

 

 

 

Porto Comedy - Festival de Comédia

Sábado 6 Abril - 22h00

Comprar

 

Nada melhor para acabar um dia de semana do que com uma boa gargalhada. Confiamos na ciência e nos estudos que comprovam que rir aumenta a esperança média de vida e recebemos um festival apresentado por Herman José e pelas personagens mais marcantes da sua carreira, como Nelo ou Estebes. Nilton, Francisco Menezes e Marta Bateira (Beatriz Gosta) são os portugueses que vão agarrá-lo à cadeira, num evento que também conta com nomes internacionais e algumas surpresas.

 

 

 

 

Parsifal

Sexta 12 Abril - 21h00

Comprar

 

É um dos momentos altos do ano para o Coliseu e antevê-se sala cheia. Após o sucesso de "La Traviata", a nova coprodução com o Teatro Nacional de São Carlos é "Parsifal", a derradeira obra que Richard Wagner deixou ao mundo, e que se apresenta no Porto três dias antes de chegar à sala lisboeta. A direção musical é do maestro britânico Graeme Jenkins, que já colaborou com a prestigiada Royal Opera House. Em versão concerto, com excertos do I ato e o III ato completo, a história narra a demanda do ideal, personificado pelo Santo Graal, por Parsifal, um dos cavaleiros do mítico Rei Artur. Uma história apaixonante, que remete para a época de Páscoa, e que será interpretada pela Orquestra Sinfónica Portuguesa, pelo Coro do Teatro Nacional de São Carlos, e por solistas como Erin Caves. A não perder.

 

 

 

 

Sonho de Uma Noite de Verão

Sábado 18 Abril - 22h00

Comprar

 

Pela primeira vez, o Centro Cultural de Belém leva o Festival Dias da Música ao Porto e associa-se ao Coliseu Porto Ageas como palco do espetáculo “Sonho de Uma Noite de Verão”. Uma obra do compositor, pianista e maestro alemão Felix Mendelssohn, tendo por base a obra de William Shakespeare. “Sonho de Uma Noite de Verão” continua a ser, com a Abertura e a Marcha Nupcial, uma das mais populares obras de Mendelssohn. O espetáculo, com solistas, um coro de 80 vozes, uma orquestra jovem com 70 músicos e narração do ator Pedro Penim estreia no Porto, passando depois por Coimbra e terminando no CCB, em Lisboa, no dia 25 de abril.

 

 

 

 

Festival Dias da Dança regressa 
ao Coliseu Porto Ageas

 

A conferência de imprensa do Festival DDD desvendou o espetáculo de encerramento da edição de 2019, que acontece no Coliseu no próximo dia 4 de maio: duas obras interpretadas pela GöteborgsOperans Danskompani, a prestigiada companhia de Dança da Ópera de Gotemburgo, na Suécia. "Skid", a primeira coreografia, do criador franco-belga Damien Jalet, destaca-se pelo palco inclinado a 34 graus, onde os bailarinos lutam contra a gravidade. Uma metáfora sobre o desejo de chegar sempre mais longe, representada com uma coreografia que prima pela estética visual. 

Segue-se "Autodance", o segundo trabalho assinado pela coreógrafa israelita Sharon Eyal, prestigiada bailarina que outrora pertenceu à Batsheva Dance Company. Uma obra estreada mundialmente em março do ano passado, na Suécia, que combina dança, música techno da autoria de Ori Lichtik e diferentes técnicas coreográficas. 

Os bilhetes custam 10 euros e serão colocados à venda brevemente.

Saber mais

 

Programa e mais!

 

 

Segue o Musikes em...

Facebook  Twitter  Padlet

 

publicado por Musikes às 13:19 link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
è Natal, é Natal....As mais belas canções de Natal...
Quando estou triste, paro e medito...Quando estou ...
A música é, sem dúvida, o alimento da alma... das ...
blogs SAPO