Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
13 de Setembro de 2018

A divulgar mais um festival internacional e outros eventos culturais na cidade do Porto.

 

Musikes.jpg

 

 


28 Set-13 Out 2018

 

Ele conquista a nossa simpatia de um modo mais imediato do que qualquer outro herói de William Shakespeare, mas alguém notou que existe um inferno (“hell”) em Othello. Mas só existe Otelo – o nobre e destemido guerreiro, o “estranho forasteiro / de aqui e toda a parte” – porque existe Iago, o profeta do ressentimento e da desordem, e porque existe a bela Desdémona, palavra shakespeariana que significa “amor”. A peça começa e termina numa escuridão que é perfurada pela luz e avança, imparável, por entre as sombras de Veneza e Chipre, geografias da ordem e do caos, mergulhadas ou rodeadas de água, elemento que conduz, transporta, reflete, espelha, distorce. Otelo perdura na nossa memória e imaginação porque é a tragédia por excelência da diferença e da alteridade, da dúvida e da vulnerabilidade, do ciúme e da traição. Mas é também a tragédia da linguagem, essa encantatória “música de Otelo” que é aqui reinterpretada pelo poeta Daniel Jonas. Na obra em cena de Nuno Carinhas, Otelo surge depois de Macbeth (2017), formando um díptico shakespeariano onde o encenador coloca em perspetiva duas radicais e exuberantes visões do mal. “Só se vê a maldade em pleno uso.”


 

****

 


Teatro Carlos Alberto 12-15 Set 2018

 

O Teatro Carlos Alberto acolhe e coproduz com a Sonoscopia a primeira edição do Colexpla – Festival Internacional de Exploração Sonora. Comprometido com a difusão das novas formas de expressão musical nos domínios da música experimental, improvisada, eletroacústica e da arte sonora, o Colexpla surge da herança do Co-Lab – Festival Internacional de Música Experimental, realizado no Porto entre 1998 e 2003. Quinze anos depois, o Colexpla visa continuar e renovar esse legado, tomando o pulso ao estado atual da música exploratória, refletindo e interferindo sobre ele, potenciando possíveis repercussões na criação artística portuguesa. O festival privilegiará áreas tão diversas como a expressividade musical através de novos instrumentos, as novas formas de interatividade na improvisação, as contaminações entre composição e improvisação ou a instalação sonora como forma musical. Fomentando a discussão e o conceito de liberdade inerente à sua matriz, o Colexpla emparelha novos artistas e nomes fortes da improvisação/experimentação internacional, em concertos, instalações sonoras, um workshop e uma conversa.

 

****

 


Mosteiro São Bento da Vitória 18 Set-18 Dez 2018

 

As Leituras no Mosteiro inauguram uma nova temporada com A Tempestade que Aí Vem (2012), sobressalto meteorológico em forma de ficção dramática que os Forced Entertainment estrearam em 2012. Tudo começou “com uma única narrativa em mente”, que o processo criativo do coletivo britânico foi conduzindo para um território movediço de fragmentos, de narrativas inacabadas e de “imagens” que tanto se relacionam com o que é dito como o contradizem. Surpreendente, fora da caixa, avessa a qualquer tipo de normatividade narrativa, A Tempestade que Aí Vem coloca-nos no olho do furacão da ética e da estética de uma companhia que gosta de explorar “as maneiras únicas pelas quais o teatro e a performance se podem articular e comprometer com o mundo contemporâneo”. Listas e jogos, barulho e silêncio, mentiras e mortes, reflexão e riso. O verão no Centro de Documentação termina com uma tempestade.

 

****

 


Teatro Carlos Alberto 19-23 Set 2018

 

Imóvel vai acontecer fora das quatro paredes de um teatro, numa sala de reuniões de condomínio num qualquer prédio da cidade do Porto, um prédio igual a tantos outros, com moradores alheados e vizinhos ensimesmados, ilhas de solidão. Há uma reunião de condomínio onde se esgrimem razões e se adiam soluções, uma reunião que vai arrancar do isolamento um grupo de pessoas muito ciosas da sua independência. A última vez que Hugo Cruz e Regina Guimarães se cruzaram na ficha artística de um espetáculo coproduzido pelo TNSJ foi em MAPA – O Jogo da Cartografia (2016), espetáculo que olhava para o Porto e ensaiava outra cidade. Imóvel volta a colocar a cidade e a cidadania no centro das operações. É um retrato em movimento de uma geração urbana, individualista e letárgica, uma geração a caminho da ternura dos quarenta, com um discurso eloquente mas estéril, corpos paralisados perante um mundo que ruiu e urge reconstruir…

 

 


Em Setembro, estes e muitos outros espectáculos!



 

 



publicado por Musikes às 12:52 link do post
29 de Agosto de 2018

Novos nomes para o Milhões de Festa mostram que a tradição ainda é o que era

A electrónica de Squarepusher, o jazz de Nubya Garcia e o punk das Bala juntam-se ao cartaz de diversidades e descobertas do festival barcelense, que decorre este ano entre 6 e 9 de Setembro.

 

A tradição já não é o que era, como proclamou a organização do festival e, portanto, o Milhões de Festa passará de Julho, o mês em que se realizava até agora, para Setembro. Mas a tradição, já não sendo o que era, mantém coisas boas dos velhos tempos. Assim sendo, a alteração das datas não significa que o festival de Barcelos deixe de ser um espaço ecuménico de partilha e descoberta musical. O anúncio feito esta quarta-feira de novos nomes para o cartaz que passeará pelos palcos entre 6 e 9 de Setembro 

assim o indica. Teremos então, uma figura de relevo da electrónica como Squarepusher, um novo nome do jazz, Nubya Garcia, ambos vindos de Inglaterra, punk galego, sob a forma das Gala, ou a nova banda, baptizada Cacilhas, que reúne Casper Clausen, dos Liima, a Shela, dos Riding Pânico.

PUB

 

Estes nomes juntam-se a outros já anunciados, como os históricos (do metal) Electric Wizard e os igualmente históricos (da música cabo-verdiana) Os Tubarões, os Heliocentrics, Indignu, a Mauskovic Dance Band ou Gazelle Twin. Para este ano, a organização do festival, nascido no Porto em 2006 e que fez de Barcelos a sua casa em 2010, anunciou que a mudança de datas para Setembro se deveu “à pressão cada vez maior dos festivais de Julho e Agosto”. No menos povoado mês de Setembro, no que a festivais diz respeito, será mais fácil assumir a sua identidade de “festival-laboratório, um local para experimentar”, como explicou em Julho ao PÚBLICO Joaquim Durães, programador do Milhões de Festa…

 

Leia mais!

 

***

 

E ainda haverá muito mais a partilhar.

E claro! Todas as novidades também no Facebook e Twitter.

 

Por isso!...

Não percas o próximo post… porque nós… também não!!!

publicado por Musikes às 10:13 link do post
23 de Julho de 2018

Olá!

Neste Verão, talvez um pouco de cultura ao ar livre.
 
 

Música erudita anima noites de verão na Mata do Buçaco

 
A música erudita vai animar o Buçaco nos dias 27, 28 e 29, com a realização do primeiro festival Bussaco Summer Sounds, iniciativa da Orquestra Clássica do Centro e da Fundação Mata do Buçaco.
 
Iniciativas deste género são importantes no âmbito da nossa candidatura a Património Mundial da Humanidade. São momentos de cultura que ajudam a divulgar o património natural e edificado do Buçaco e que reforçam o prestígio da candidatura”, disse à agência Lusa o presidente da Fundação Mata do Buçaco (FMB), António Gravato.

A responsável pela Orquestra Clássica do Centro, Emília Cabral Martins, destaca “o privilégio de tocar num dos locais mais bonitos do país” e de contribuir para a candidatura à UNESCO.

A música é uma linguagem universal. Para a nossa Orquestra é uma honra realizar espetáculos como estes, de música erudita, numa área tão rica em património natural e arquitetónico como é a Mata do Buçaco”, diz Emília Cabral Martins.

A diretora da associação da Orquestra Clássica do Centro

 
Leia mais!
 
Visita o Musikes!
Grandes Músicas… Grandes Épocas!...
publicado por Musikes às 09:27 link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
è Natal, é Natal....As mais belas canções de Natal...
Quando estou triste, paro e medito...Quando estou ...
A música é, sem dúvida, o alimento da alma... das ...
blogs SAPO