Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
26 de Novembro de 2017

Na descoberta de uma época que faz parte da evolução das sociedades, a música, à semelhança das outras artes, enuncia  através das suas sonoridades o que tanto caracteriza o século XIX.

 

Mais uma vez, pela mão de Franz Liszt a desbravar a sua vida e obra que tanto marcaria uma época.

 

Boas audições!

 

*****

 

“Só o que sonhamos é o que verdadeiramente somos, porque o mais, por estar realizado, pertence ao mundo e a toda a gente.” Fernando Pessoa

 

 

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Franz Liszt

(1811-1886)

 

“Liszt nasceu em 22 de outubro de 1811 no vilarejo de Doborján (atual Raiding, Burgenland), então parte do Reino da Hungria, sob domínio Habsburgo, no comitato de Oedenburg. Foi batizado em latim com o nome "Franciscus", mas seus amigos mais próximos sempre o chamaram de "Franz", a versão alemã de seu nome. Era chamado de "François" em francês, "Ferenc", "Ferencz" ou "Ferentz" em húngaro; no seu passaporte de 1874, o nome registrado era "Dr. Liszt Ferencz".

A língua tradicional daquela região era o alemão, e apenas uma minoria sabia falar húngaro. Oficialmente, latim era utilizado. Seu pai, Adam Liszt, tivera aulas em húngaro no ginásio de Pozsony, hoje Bratislava, mas ele não aprendeu quase nada. Apenas a partir de 1835 as crianças de Raiding passaram a ter aulas de húngaro na escola. O próprio Liszt era fluente em alemão, italiano e francês; também tinha um pequeno domínio de inglês, mas seu húngaro era muito precário. Nos anos de 1870, quando todos os habitantes da Hungria foram forçados a aprender húngaro, Liszt tentou aprendê-lo, mas desistiu depois de algumas aulas. (… nacionalidade de Liszt foi causa de muita intriga e discussão. De acordo com pesquisas, seu bisavô, Sebastian List,[n 1] era um alemão que resolveu morar na Hungria no século 18. Como a nacionalidade de uma pessoa nascida na Hungria na época era herdada, seu avô e seu pai também seriam alemães. Seguindo este raciocínio, Liszt também deveria ser considerado alemão. A mãe de Liszt, Anna Maria Liszt, era austríaca. (…)” (…)” (https://pt.wikipedia.org/wiki/Franz_Liszt)

 

Franz Liszt: Totentanz for Piano and Orchestra: VI. Variation V

 

Franz Liszt: Totentanz for Piano and Orchestra: VII. Cadenza

 

*****

 

“(…) Quando perguntado sobre sua nacionalidade, Liszt sempre respondia com orgulho que era húngaro, mesmo sem sequer falar a língua; durante toda sua vida usou seu passaporte húngaro para viajar. Este fato fez com que ainda hoje a maioria pense que ele era integralmente húngaro. (…)” (https://pt.wikipedia.org/wiki/Franz_Liszt)

 

Franz Liszt: Totentanz for Piano and Orchestra: VIII. Variation VI

 

Franz Liszt: Totentanz for Piano and Orchestra: IX. Cadenza

 

Franz Liszt: Totentanz for Piano and Orchestra: X. Allegro animato

 

Franz Liszt: Venezia e Napoli: Gondoliera

 

Franz Liszt: 12 Etudes d'execution transcendante: I. Preludio (Prelude) in C - Presto

 

***

 

Aceita, mais uma vez, este modesto convite, como que em jeito de introdução, desfruta de uma leitura acerca de toda uma época que marcou profundamente toda a sociedade e a organização das nações.

 

No Facebook e Twitter, em qualquer dispositivo.

Passa por lá!

 

Por isso!...

Não percas o próximo post… porque nós… também não!

publicado por Musikes às 12:53 link do post
04 de Novembro de 2017

No século XIX, “(…) Muitas das composições pintam quadros, contam histórias; o individualismo romântico incitará freqüentemente o músico a “pintar” suas próprias experiências. (…)”

(http://www.beatrix.pro.br/index.php/o-romantismo-na-musica-1810-1910/)

 

E aqui o pretexto de virarmos mais uma página do romantismo.

Franz Liszt é mais um dos grandes compositores a conhecer vida e obra, e como não poderia deixar de ser, ao longo das próximas publicações muita música para ouvir e textos para ler.

 

Boas audições!

 

*****

 

“Só o que sonhamos é o que verdadeiramente somos, porque o mais, por estar realizado, pertence ao mundo e a toda a gente.” Fernando Pessoa

 

 

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Franz Liszt

(1811-1886)

 

“O compositor húngaro foi considerado o maior pianista do século 19

Liszt iniciou-se no piano com o pai. Apresentou-se ao público pela primeira vez aos nove anos de idade e, encantados com o menino prodígio, vários nobres decidiram contribuir com fundos para a continuação dos seus estudos. (…)” (https://educacao.uol.com.br/biografias/franz-liszt.htm)

 

Frans Listz - Harmonies du Soir - no. 11 do Transcendental Etudes, S. 139

 

Frans Listz - Ballade Nº 2 In B minor, S. 171

 

Franz Liszt - Am stillen Herd aus "Die Meistersinger von Nürnberg" S. 448

 

Franz Liszt - Isoldens Liebestod aus Wagner's - Tristan und Isolde - S. 447

 

Franz Liszt - Ouvertüre zu Tannhäuser, S. 442 (baseada na abertura da ópera Tannhäuser de Richard Wagner)

 

***

 

As formas e sonoridades, a diversidade temática e sua densidade emotiva, creio que são o perfeito pretexto para não perderes as próximas publicações.

 

Também no Facebook e Twitter, em qualquer dispositivo.

Passa por lá!

 

Por isso!...

Não percas o próximo post… porque nós… também não!

publicado por Musikes às 12:37 link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
è Natal, é Natal....As mais belas canções de Natal...
Quando estou triste, paro e medito...Quando estou ...
A música é, sem dúvida, o alimento da alma... das ...
blogs SAPO