Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
17 de Fevereiro de 2019

Para todo o ano na Fundação de Serralves.
Boa cultura a não perder na invicta!
 
 

Joana Vasconcelos, Olafur Eliasson, Pedro Cabrita Reis e (finalmente!) a abertura da Casa do Cinema Manoel de Oliveira vão marcar este ano muito especial na vida de Serralves – assinalam-se os 20 anos do Museu e 30 da Fundação. Ainda não foi anunciado quem será o sucessor de João Ribas, ex-diretor do Museu.

 

A exposição Joana Vasconcelos: I’m Your Mirror inaugura no Museu de Serralves no dia 14 de fevereiro
 

O regresso de Joana Vasconcelos 

 

Do Museu Guggenheim de Bilbao chega a exposição Joana Vasconcelos: I’m Your Mirror, primeira antológica da artista, cujo título é uma homenagem a Nico, a cantora alemã celebrizada pela música I'll be your mirror, escrita por Lou Reed e interpretada pela banda norte-americana Velvet Underground. (…) Tal como em Bilbao, também em Serralves as obras de Joana Vasconcelos serão adaptadas à escala das galerias do museu, de modo a receber a artista portuguesa que aqui expôs em 2000. Depois de Serralves, a exposição seguirá para o Kunstahl Rotterdam, em Roterdão, na Holanda. 14 fev-final de junho

 


Casa do Cinema Manoel de Oliveira

 

Apontada para o primeiro semestre deste ano (abril é a data prevista), a inauguração da Casa do Cinema Manoel de Oliveira (CCMO), projeto de Álvaro Siza que recuperou as antigas garagens do Conde de Vizela, , é um dos pontos fortes da programação deste ano. Além de uma exposição permanente dedicada ao realizador português, falecido em 2015, a CCMO terá uma sala de cinema com programação regular, duas salas de exposições (uma temporária, outra permanente), a guarda do acervo documental de Manoel de Oliveira (depositado em Serralves em 2013 e que se encontra a ser tratado), e salas de serviço educativo. (…)

 

Coleção de Serralves

 

A celebração dos 30 anos da Fundação de Serralves e dos 20 anos do Museu de Serralves servirá para mostrar “as obras que foram sendo adquiridas ao longo destas três décadas”, revelou Marta Moreira de Almeida, diretora interina do museu. A primeira exposição será a da artista norte-americana Susan Hiller (a partir de 28 fevereiro), que esteve em Serralves, em 2005, que ali apresentará a instalação interativa Os Pensamentos São Livres – a partir de uma jukebox, o publico pode escutar 100 canções de teor político colecionados pela artista. De volta ao museu, 15 anos depois, estará também Paula Rego, numa exposição monográfica com obras da artista no núcleo da Coleção realizadas desde os anos 60 até à atualidade (a partir do outono, até 2020). Durante o verão (entre julho e setembro), a exposição Celebrar a Coleção, Serralves 1989-2019 assinala também os aniversários do ano.

 
São estas apenas algumas das propostas de Serralves. E claro que há mais!
 
 
publicado por Musikes às 12:40 link do post
14 de Fevereiro de 2019

Desta vez, chamo a tua atenção para algo bem diferente e engraçado.
Poderão surgir risos ou mesmo surpresas. ora lê lá!
 
 
 
E se pudesse transformar o seu nome em música? Descubra como.
O compositor Kai Konishi-Dukes criou um algoritmo que transforma o seu nome numa mini melodia de música clássica.
 
Apesar disso, têm sido procurados métodos lógicos para introduzir as outras letras, como quando o compositor Robert Schumann criou uma melodia para a sua esposa, Clara. Para as letras C e A, Schumann usou os passos lógicos C (#) e A. Para as letras L e R, atribuiu os passos B e G (#), resultando em C (#) BAG (#) A.
 
Com essa lógica em mente, o algoritmo de Clarallel faz corresponder as notas a outras letras, com todos os nomes a terem duas correspondências – uma maior e uma menor (termos musicais que dizem respeito ao tom da música).
 

Curioso? Experimente e ouça como soa o seu nome.

 

 

Facebook  Twitter  Padlet  Email
publicado por Musikes às 13:03 link do post
13 de Fevereiro de 2019

No Museu do Violino, em Itália, o clássico e o digital cruzam-se para eternizar a música de instrumentos antigos e foi pedido à população que não fizesse barulho

 

Na cidade italiana de Cremona a ordem é para andar em bicos dos pés até 9 de fevereiro. E ninguém se importa com isso dado o motivo nobre deste pedido de silenciamento geral: gravar digitalmente o som de uma viola e violinos dos sécs. XVI e XVII.

 

Cremona, uma pequena cidade com cerca de 70 mil habitantes, é o berço dos violinos. Foi ali que nasceu e fez a sua famosíssima oficina Antonio Giacomo Stradivari (mais conhecido pelo seu nome em latim: Antonius Stradivarius), considerado o mestre dos violinos.

A autarquia cortou algumas ruas e uma praça central e pediu que os residentes continuassem com a sua vida normal, mas fazendo o mínimo de ruído possível enquanto a música dos violinos é gravada por vários técnicos no Museu do Violino. Neste local, 32 microfones de alta sensibilidade vão gravar milhares de notas tocadas por músicos numa sala onde até às lâmpadas estão desligadas para evitar qualquer tipo de som não desejável, por mais pequeno que seja.

Por isso, não é de estranhar o pedido da câmara local. Qualquer camião a passar ou o latido de um cão poderiam arruinar as gravações.

 

“Isto é a democratização da música. Os sons destes instrumentos têm estado reservados para uma pequena elite de espectadores de concertos, mas agora vão ficar disponíveis para o público em geral”, conta ao jornal Corriera della Sera, Leonardo Tedeschi, ex-dj e fundador da empresa envolvida no projeto.

Os instrumentos em questão são tão especiais que têm nomes, entre eles, a viola Stauffer (de 1615), o violino Príncipe Doria (1734) ou o violino Vesúvio (1727).

As gravações serão depois postas à disposição no Bank of Sound (uma base de dados musical).

“É um casamento entre o passado e o futuro para tornar imortais os sons únicos dos instrumentos feitos por Stradivari, Guarneri e Amati”, refere Mattia Bersani, da empresa Audiozone.

 

Ler mais!

 

 

Facebook  Twitter  Padlet  Email

publicado por Musikes às 12:26 link do post
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
è Natal, é Natal....As mais belas canções de Natal...
Quando estou triste, paro e medito...Quando estou ...
A música é, sem dúvida, o alimento da alma... das ...
blogs SAPO