Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
02 de Dezembro de 2021

No Musikes em Novembro.
Bloger Musikes azul (15).PNG
 
 
Nikolay Rimsky-Korsakov deixou o nome gravado na história da música clássica. Um dos compositores mais influentes da escola nacionalista romântica, ele foi responsável por recuperar, de maneira inovadora, a cultura tradicional russa e revolucionar a orquestração musical.
 

1905 Nikolai Rimsky-Korsakov (2).JPG

Nikolai Rimsky-Korsakov
 
 
 
publicado por Musikes às 07:09 link do post
01 de Outubro de 2021

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Rimsky-Korsakov 1866.JPG

Nikolai Rimsky-Korsakov

(1844 - 1908)

 

“(…) Nesta época, foi apresentado ao compositor Mily Balakirev, um dos “cinco”, o círculo musical do país. Ao perceber o talento do jovem Nicolai, Balakirev encorajou-o a compor uma sinfonia. Durante o último ano de estudos na Escola Naval, animado com a possibilidade de se tornar um compositor, Korsakov deu início ao trabalho recomendado por Balakirev, mas, a mãe e o irmão (o pai tinha morrido em 1862) convenceram-no a seguir a carreira naval. O jovem Korsakov concordou com a família e partiu com a Marinha, ainda na esperança que pudesse compor a bordo do navio e concluir a sinfonia. A viagem durou quase três anos e o ambiente não foi o ideal para que fluísse a sua inspiração. (…)” (https://www.rtp.pt/antena2/geral/a-proposito-da-musica_1806)

 

Rimsky-Korsakov in his cabinet.JPG

 

Nikolai Rimsky-Korsakov: Piano Concerto in C sharp minor, Op. 30

 

Nikolai Rimsky-Korsakov: Russian Easter Festival Overture, Op. 36 (1888

 

Nikolai Rimsky-Korsakov: Capriccio Espagnol - 1. Alborada: Vivo E Strepitoso

 

Nikolai Rimsky-Korsakov: Simfonia No. 1 in E minor, Op. 1: 2. Andante tranquillo

 

Nikolai Rimsky-Korsakov: Simfonia No. 3 in C Major, Op. 32: 4. Allegro con spirito

 

Nikolai Rimsky-Korsakov: Sinfonia No. 2 “Antar”, Op. 9:1. Largo

 

Nikolai Rimsky-Korsakov: Orchestral Works - Overture On Three Russian Themes, in D Major, Op. 28

 

Nikolai Rimsky-Korsakov: Orchestral Works - Fantasia on Russian Themes, Op. 33

 

 

Fale comigo.

Também no Facebook!

publicado por Musikes às 07:03 link do post
29 de Julho de 2021

No Musikes em Julho...

Bloger Musikes azul (9).PNG

 

De malas prontas, o Musikes está prestes a embarcar nessa aventura que são as férias de Verão.
A jornada foi longa e trabalhosa, mas, enriquecedor sempre plena de satisfação de missão cumprida.
Fica a promessa de em Setembro voltar, e como não poderia deixar de ser, com muita música para ouvir e conhecer. Até lá!
 
 
Na música do séc. XIX,o período romântico legou-nos uma diversidade de compositores, cujos contributos culturais ajudaram a enriquecer a sociedade da época.
Bedrich Smetana estudou piano e violino desde pequeno, e sofreu resistências da família pela opção de carreira na área da música. O compositor Franz Liszt, em 1848, apoiou-o para criar a sua própria escola de música.
 

Bedrich_Smetana retrato a cores (9).jpg

publicado por Musikes às 07:09 link do post
11 de Maio de 2021

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Robert Schumann 6 e Clara Schumann em 1847 (2).jpg

Robert Alexander Schumann

(1810-1856)

 

“(…) Nessa altura, Brahms, como um filho mais velho, tomou sobre si as responsabilidades da casa. Clara Schumann tornou-se uma grande amiga e companheira, representando para ele, de certa forma, o que Nadeja Von Meck foi para Tchaikovski. Muito se especulou sobre essa amizade mas ao que parece Brahms e Clara nunca se apaixonaram. Por outro lado, Ambos destruíram cartas e outros documentos que poderiam afirmar isso. Restou apenas a dúvida.

Os pesquisadores Eliot Slater, Alfred Meyer e Eric Sams afirmam que a demência de Schumann seria decorrente de uma sífilis terciária mal curada, que o próprio compositor admitiu ter contraído nos seus anos de juventude.

De Endenich, Schumann jamais sairia. Proibido de ver Clara, recebe frequentemente a visita de amigos. Para Clara, envia cartas que testemunham o seu amor até o fim: "Oh! se eu pudesse te rever, falar-te mais uma vez". A 23 de Julho de 1856, chamada com urgência, Clara testemunha os seus últimos momentos de consciência: "Ele sorriu-me, e com grande esforço enlaçou-me nos seus braços. Eu não trocaria esse abraço por todos os tesouros do mundo". Morre no dia 29 de Julho, com 46 anos.” (https://www.rtp.pt/antena2/geral/robert-schumann_1908)

 

Robert Schumann: Réquiem, Op. 148 (1852)

 

Robert Schumann; 6 Studien für den Pedal-Flügel, Op. 56 - No. 1 em Dó maior (1845)

 

Robert Schumann: 6 Studien für den Pedal-Flügel, Op. 56 - No. 2 Lá menor (1845)

 

Robert Schumann: 6 Studien für den Pedal-Flügel, Op. 56 - No.5, em Si menor (1845)

 

Robert Schumann: Seis Fugas Sobre o nome de "BACH", Op. 60 - No. 3 em Sol menor (1845)

 

Robert Schumann: Seis Fugas Sobre o nome de "BACH", Op. 60 - No. 5 em Fá maior (1845)

 

Robert Schumann: Novelletten, Op. 21 - No. 4 em Ré maior.(1838)

 

Robert Schumann: Novelletten, Op. 21 - No. 7 em Mi maior.(1838)

 

Robert Schumann: Ópera “Genoveva" - Abertura, , Op. 81 (1846-1848)

 

 

Fale comigo.

Também no Facebook!

publicado por Musikes às 07:34 link do post
30 de Abril de 2021

Jazz Big Band.JPG

 

Hoje celebra-se o dia Internacional do Jazz!

A mensagem do diretor geral da UNESCO proferida em 2019 ainda é atual.

 

“(…) lembremo-nos das palavras proferidas pelo grande Martin Luther King Jr. sobre o papel decisivo do jazz na construção de um sentimento de identidade para os afro-americanos e tantas outras pessoas de todo o mundo, “O jazz fala pela vida (…). Quando a vida não oferece ordem ou significado, o músico cria-os a partir dos sons da terra que fluem através do seu instrumento ", disse ele no Festival de Jazz de Berlim de 1964.

 

O Jazz é uma explosão de beleza nascida da opressão. É a música da improvisação e da criação coletiva. Na sua essência, a liberdade e a abertura permitem que seja adotado por culturas de todo o mundo, enriquecidas pelas tradições musicais e pelas notas particulares de cada uma delas. O Jazz dá voz às lutas e aspirações de milhões de pessoas e constitui um símbolo único de liberdade de expressão e de dignidade humana. Em momento de crescente discórdia e divisão, o jazz representa uma linguagem universal de paz. (…)”

 

Bloger Musikes azul (6).PNG

 

A celebração deste dia acontece um pouco por todo o país.
Fica aqui as sugestões doMusikes para ouvir e ver!
🥳

 

Na RTP
https://www.rtp.pt/antena2/destaques/dia-internacional-do-jazz-30-abril_4700

 

O Hot Clube Trio: ”We’ll Be Together Ain”

https://youtu.be/qmgEM6-adG0

 

 

Também no Facebook!
publicado por Musikes às 08:33 link do post
13 de Março de 2021

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Robert Schumann 4 A sala de múscia (2).JPG

Robert Alexander Schumann

(1810-1856)

 

“(…) Em Abril de 1835, Clara tinha dezasseis anos. Regressava de Paris, depois de uma das suas inúmeras excursões como pianista. Mais tarde, em carta à própria Clara, o compositor relataria o que sentiu quando foi recebê-la: "Você pareceu-me mais crescida, mas estranha. Já não era uma criança com a qual eu pudesse rir e brincar; dizia coisas sensatas e vi brilhar nos seus olhos um secreto e profundo raio de amor". O que se seguiu foi uma forte ligação, que cresceu por toda a vida.O amor entre Robert e Clara despontava definitivamente. Ele tinha 25 anos; ela, apenas dezasseis. (…)” (https://www.rtp.pt/antena2/geral/robert-schumann_1908)

 

Robert Schumann: 6 Studien für den Pedal-Flügel, Op. 56 - No.5, em Si menor (1845)

 

Robert Schumannn: Studien für den Pedal-Flügel, Op. 56 - No. 1 em Dó menor (1845)

 

Robert Schumann: Quarteto para Piano em Mi bemol maior, Opus 47. (1842)

 

Robert Schumann: Drei Romanzen para Oboé (ou Violino, ou Clarinete) e Piano, Opus 94. (1849)

 

Robert Schumann: Der Rose Pilgerfahrt para Vozes solistas, Coro, e Orquestra, Op. 112 - No. 1 (1851)

 

Robert Schumann: Três Quartetos de Cordas, Op. 41 - No. 1 (1842)

 

 

Fale comigo.

Também no Facebook!

publicado por Musikes às 07:52 link do post
12 de Fevereiro de 2021

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Robert Schumann 4 A sala de múscia (1).JPG

Robert Alexander Schumann

(1810-1856)

 

“(…) Em pouco tempo de estudos, o progresso realizado com Wieck e a forte impressão que lhe causou um recital de Paganini (1830) mergulharam o jovem numa outra dúvida: ser artista ou advogado? "A minha vida tem sido uma luta entre a poesia e a prosa, ou, se quiseres, entre a música e o direito. Agora estou numa encruzilhada, e a questão ‘para onde ir’, assusta-me". Essas palavras foram endereçadas à mãe, deixando-a muito preocupada com a possibilidade de o filho abandonar a faculdade. Consultado pela mãe, Wieck disse-lhe:

"Comprometo-me, minha senhora, a fazer do seu filho Robert, em menos de três anos, graças ao talento e à imaginação que ele tem, um dos maiores pianistas vivos, mais espiritual e ardoroso que Mocheles, mais magnífico que Hummel.” Diante estas palavras, a mãe permitiu que ele optasse pela música. (…)” (https://www.rtp.pt/antena2/geral/robert-schumann_1908)

 

Robert Schumann: Piano Sonata No. 1 in F-sharp minor, Op. 11

 

Robert Schumann: Piano Sonata No. 2 in G Minor, Op. 22

 

Robert Schumann: Piano Sonata No. 3 in F minor, Op.14

 

Robert Schumann: Violin Sonata No. 2, Op. 121 (1851)

 

Robert Schumann: Gesänge der Frühe, Op.133

 

Robert Schumann: Trio No. 3, Op. 110

 

Robert Schumann: 3 PIANO SONATAS FOR THE YOUNG PEOPLE, OP. 118

 

 

Fale comigo.

Também no Facebook!

publicado por Musikes às 07:39 link do post
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Identifico-me totalmente com o argumento deste pos...
Obrigado pelas suas palavras.Viverá para sempre na...
Para mim, a canção mais bonita cantada em lingua p...
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
Posts mais comentados
blogs SAPO