Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
03 de Abril de 2018

Quase a terminar mias este capítulo da História da Música Ocidental.

Grandiosa e marcante é toda a obra de Richard Wagner, e portanto, ainda há muito mais a escutares deste compositor do século XIX.

 

Boas audições!

 

*****

 

“Só o que sonhamos é o que verdadeiramente somos, porque o mais, por estar realizado, pertence ao mundo e a toda a gente.” Fernando Pessoa

 

 

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Richard Wagner

(1813-1883)

 

“(…) Antisemita, em 1850, Wagner publicou O judaísmo na música, em que atacava fortemente a influência judia na cultura e na arte alemã. Na publicação, ele retrata os judeus como "ex-canibais, treinados para ser agentes de negócios da sociedade". O nazismo, que viria a dominar a Alemanha apenas no século 20, elegeu o compositor como um exemplo da superioridade da música e do intelecto alemão. (…)” (http://musicaclassica.folha.com.br/cds/09/biografia.html)

 

Richard Wagner: Elegy in A-Flat Major

 

Richard Wagner: The Flying Dutchman, WWV 63: Overture

 

Richard Wagner: The Flying Dutchman, WWV 63, Act II: Summ und brumm (Song of the Spinner)

 

Richard Wagner: The Flying Dutchman, WWV 63, Act II: Jo-ho-hoe (Senta's Ballade)

 

Richard Wagner: The Flying Dutchman, WWV 63, Act III: Steuermann, lass die Wacht (Sailors' Choir)

 

***

 

Longa a viagem… mas plena de descobertas.  Apenas “Grandes Músicas... Grandes Épocas...” do romantismo do século XIX.

 

Aqui o convite a vires desfrutar de uma leitura e audição acerca de toda uma época que marcou profundamente toda a sociedade tal como a conhecemos hoje.

 

No Facebook e Twitter, em qualquer dispositivo.

Passa por lá!

 

Por isso!...

Não percas o próximo post… porque nós… também não!

publicado por Musikes às 12:57 link do post
15 de Fevereiro de 2018

Vamos a isto!

 

Desta vez, a sugestão para ler um artigo culturalmente útil e muito interessante.

 

“(…) no Auditório da Biblioteca Nacional de Portugal a apresentação da Edição Digital de Fernando Pessoa: Projetos e Publicações.

 

Não deixem de ler!

Boas leituras!

 

µ****

 

‘Edição Digital de Fernando Pessoa: Projetos e Publicações’ apresentada na BNP”

(artigo de “Escritores Online” em 15/02/2018)

 

“Realiza-se no dia 20 de Fevereiro, pelas 18 horas, no Auditório da Biblioteca Nacional de Portugal a apresentação da Edição Digital de Fernando Pessoa: Projetos e Publicações.

 

A apresentação está a cargo de Pedro Sepúlveda (IELT, FCSH-UNL) e de Ulrike Henny-Krahmer (CCeH), responsáveis pela coordenação editorial e técnica da edição.

pastedGraphic.png

De uma colaboração entre o Projeto Estranhar Pessoa (IELT, Universidade Nova de Lisboa) e o CCeH (Cologne Center for eHumanities, Universidade de Colónia) nasce a Edição Digital de Fernando Pessoa: Projetos e Publicações. Esta inclui, numa primeira fase, uma edição das listas de projetos editoriais de Fernando Pessoa, assim como do corpus da poesia publicada em vida pelo poeta, em jornais e revistas, no período compreendido entre 1914 e 1935. O portal encontra-se disponível a todos os utilizadores, ainda que de forma parcial, em versão beta, estando já acessível a totalidade do corpus da poesia publicada em vida e uma parte significativa das listas de projetos editoriais.

 

Se é certo que Fernando Pessoa é um autor cuja obra se encontra principalmente contida num espólio, tendo apenas uma pequena parte da mesma sido publicada em vida, não é menos certo que para o poeta a projeção de uma edição e publicação da obra era decisiva. As suas inúmeras listas de projetos editoriais não só projetavam a obra para uma futura publicação como lhe conferiam uma organização própria, permitindo ler tanto os fragmentos do espólio quanto as publicações em vida enquanto partes de um mesmo todo.

A edição digital tem por base a codificação eletrónica dos documentos seguindo a norma TEI, a apresentação dos respectivos fac-símiles e a inclusão de diversos modos de transcrição dos textos. Esta edição pretende contribuir para um mapeamento do espólio do poeta e uma clarificação da cronologia da obra, pensada a partir da relação entre o caráter potencial dos projetos e a realidade das publicações. O portal facilita um percurso histórico e cronológico pelos documentos, oferendo diversos modos de acesso à obra, nomeadamente através de referências a títulos de obras e nomes de autor.”

 

Ler mais!

 

***

 

E ainda haverá muito mais a partilhar.

E claro! Todas as novidades também no Facebook e Twitter.

 

Por isso!...

Não percas o próximo post… porque nós… também não!!!

publicado por Musikes às 16:20 link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
è Natal, é Natal....As mais belas canções de Natal...
Quando estou triste, paro e medito...Quando estou ...
A música é, sem dúvida, o alimento da alma... das ...
blogs SAPO