Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
09 de Outubro de 2018

A divulgar mais um festival bem diferente.
 
 
Várias atividades gratuitas, a continuidade da Bolsa de Criação Isabel Alves Costa e espetáculos no Teatro Municipal do Porto, no Teatro Nacional São João, no Teatro Carlos Alberto, no Teatro de Ferro, na Junta de Freguesia de Ramalde e na Estação de Metro da Trindade compõem a 29.ª edição do FIMP - Festival Internacional de Marionetas do Porto, que decorre entre 13 e 20 de outubro.
 
Apresentado hoje em conferência de imprensa no Rivoli, o FIMP 2018 - cuja viabilidade esteve em risco devido à revisão dos apoios estatais, tendo porém continuado graça ao apoio da Câmara do Porto - vai respeitar duas linhas "muito fortes", nomeadamente a de perspetivar o futuro e, ao mesmo tempo, respeitar as tradições e "revisitar certas metodologias utilizadas no passado", como explicou o seu diretor artístico, Igor Gandra.
 
O festival começa com "Frágil" do Teatro de Marionetas do Porto, no Teatro Carlos Alberto, mas a "abertura oficial" dá-se com "Sans Objet" de Aurélien Bory e da Compagnie 111, no Rivoli.
 
A mais recente criação de Cláudia Dias, "Quarta-feira: o tempo das cerejas", e o projeto vencedor da Bolsa de Criação Isabel Alves Costa, "Fogo lento", de Costanza Givone, são outros dos espetáculos programados.
 
No FIMP'18, que vai assinalar os 30 anos do Teatro de Marionetas do Porto e os 15 anos da Limite Zero, são ainda de registar o regresso de companhias como a de Xavier Bobés, as experiências multimédia da Alma d'Arame, as encenações de "Teatro Dom Roberto" de Red Cloud e as oficinas gratuitas no Teatro de Ferro.
 

 

 
 
 
 
 
"Todos os dias devíamos ouvir um pouco de música, ler uma boa poesia, ver um quadro bonito e, se possível, dizer algumas palavras sensatas. Goethe"
publicado por Musikes às 13:02 link do post
04 de Outubro de 2018

No Teatro Municipal do Porto, eventos a decorrer.
Aqui alguns destaques!
 
 
Este é o fim do mundo (em grego): a companhia Blitz Theatre Group dança, em palco, uma valsa surreal sobre as ruínas da Europa, num momento pleno de melancolia e com um fino e requintado sentido de humor. Quando tudo se desintegra, o que podemos fazer?
 
 

Na 4ª edição do Queer Porto, o Teatro Municipal do Porto volta a ser um dos parceiros do festival. A par da competição oficial, o Teatro Rivoli também é palco da Competição "In My Shorts"- de filmes de escola portugueses - e de um programa sobre o universo de moda.
 
 
O músico John Duncan tem sido um dos mestres de experimentação mais consistentes das últimas décadas. Já Joachim Nordwall e Henrik Rylander criaram o grupo Saturn and the Sun a partir da paixão mútua pela experimentação sonora. Os concertos integram-se na celebração do 20º aniversário da editora sueca iDEAL Records.
 
 

Aurélien Bory apresenta uma reflexão sobre as relações entre homem e máquina. Dois homens e uma plataforma que é habitada por um braço robótico industrial, um dispositivo em que esta bela peça de alta precisão (bio)mecânica se desenrola.
 
Outubro- Programa completo!
 
 
 
 
 
 
 
"Todos os dias devíamos ouvir um pouco de música, ler uma boa poesia, ver um quadro bonito e, se possível, dizer algumas palavras sensatas. Goethe"
publicado por Musikes às 12:56 link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
è Natal, é Natal....As mais belas canções de Natal...
Quando estou triste, paro e medito...Quando estou ...
A música é, sem dúvida, o alimento da alma... das ...
blogs SAPO