Em cada um reside a fonte da partilha, e seja ela um dom ou não, deixa-me semear no teu ser o prazer da Música. Ela tem inspirado o Homem no revelar o seu pensamento, o interpretar e sentir o Universo ao longo de milénios. Bem vindo!
31 de Outubro de 2019

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Camille Saint-Saëns

(1835-1921)

 

Últimos anos 

 

“(…) Em 1886, Saint-Saëns produziu duas de suas composições mais conhecidas: O Carnaval dos Animais e Sinfonia N º 3 , dedicada a Franz Liszt , que morreu naquele ano. Nesse mesmo ano, no entanto, Vincent d'Indy e seus aliados tinham Saint-Saëns removido da Société Nationale de Musique. Dois anos mais tarde, a mãe de Saint-Saëns morreu, dirigindo o compositor luto longe da França para as ilhas Canárias, sob o pseudônimo de "Sannois". Ao longo dos anos seguintes, ele viajou ao redor do mundo, visitando lugares exóticos da Europa, Norte da África, Sudeste Asiático e América do Sul. Saint-Saëns narrou suas viagens em muitos livros populares usando seu nom de plume , Sannois. (O que é pouco conhecido, hoje, é o fato de que o compositor também escreveu poemas e os publicou em uma coleção chamada familieres Rimes em 1890. Provavelmente o melhor poema de Saint-Saens é "La Libellule" ["O Libélula” ]…)” (https://som13.com.br/camille-saint-saens/biografia)

 

Camille Saint-Saëns: Symphony #3 In C Minor, Op. 78, "Organ" - 1. Adagio, Allegro Moderato, Poco Adagio

 

Camille Saint-Saëns: Symphony #3 In C Minor, Op. 78, "Organ" - 2a. Allegro Moderato, Presto

 

Camille Saint-Saëns: Symphony #3 In C Minor, Op. 78, "Organ" - 2b. Maestoso, Allegro Molto

 

Camille Saint-Saëns: Carnival Of The Animals - 14. Finale

 

Camille Saint-Saëns: Carnival Of The Animals - 12. Fossils

 

Camille Saint-Saëns: Carnival Of The Animals - 10. Aviary

 

 

Segue o Musikes no...

Facebook  Twitter  Padlet

publicado por Musikes às 11:16 link do post
31 de Janeiro de 2019

Entre as muitas sugestões culturais do Musikes,eis-nos a folhear umas tantas páginas desta época fantástica que é o Século XIX.

Actualmente, e em pleno período do Romantismo, encontramo-nos a passear nas cortes de Viena da Austria na exuberante companhia do compositor Johann Strauss II (JR.).

 

MUSIKES

Grandes Músicas… Grandes  Épocas!...

 

 

 

O que por cá se tem publicado...

 

Strauss escreveu mais de 150 valsas, polcas cem, setenta quadrilhas (danças quadrados), mazurcas (danças folclóricas da Polônia), marchas e galops (danças francesas). A sua música combina invenção melódica considerável, uma enorme energia e brilho com suavidade e polonês, e às vezes até mesmo uma sensualidade incrivelmente refinado.

 

Ler mais!

 

 

Embora seu pai não quisesse que o filho seguisse carreira musical, os impulsos de Johann Jr. o fizeram contrariar a vontade do pai

 

...e quando o pai abandonou a casa da família para viver com uma chapeleira, em 1842, sentiu-se estimulado a competir com ele no mundo da valsa vienense. (…)

Em 1844, quando tinha apenas 19 anos, Johann Jr. fundou uma orquestra de danças, que estreou no outubro do mesmo ano. O repertório era formado por valsas e outras danças de vários autores, inclusive algumas peças de seu pai e outras de sua própria autoria.

 

Ler mais!

 

 

Strauss Jr. é mais o símbolo de uma entidade ainda maior: a família Strauss

 

Enquanto for lembrado, o nome de Johann Strauss Jr. estará sempre ligado ao do pai, Johann Strauss, e ao dos irmãos, Eduard e Josef. Apesar de ser claramente o maior deles, Strauss Jr. é mais o símbolo de uma entidade ainda maior: a família Strauss. O patrono da dinastia dos “reis da valsa”.

 

Ler mais!

 

 

Seus concertos atraíam tanto o público como compositores consagrados como Liszt, Wagner e Brahms

 

A carreira de Strauss Jr. foi impulsionada desde então por um sucesso tão vertiginoso quanto o ritmo rodopiante das valsas que compunha. Ele e sua orquestra viajavam em grandes e animadas excursões por toda a Europa

 

Ler mais!

 

 

 

Facebook  Twitter  Padlet  E-Mail

 

Agora que já tens as últimas publicações, passa pelo Musikes para conhecer, ler, ouvir e partilhar apenas “Grandes Músicas… Grandes Épocas...”

Bom fim-de-semana!

 

 

Facebook  Twitter  Padlet  Email

publicado por Musikes às 12:32 link do post
13 de Setembro de 2017

Frédéric Chopin é, sem dúvida alguma, uma referência para os pianistas e compositores da época e dos dias de hoje.

O romantismo inspirou os mais variados artistas, não só do século XIX, mas também todo o século XX nas diversas artes.

 

Boas audições!

 

***** 

 

“Só o que sonhamos é o que verdadeiramente somos, porque o mais, por estar realizado, pertence ao mundo e a toda a gente.” Fernando Pessoa

 

 

GRANDES MÚSICAS… GRANDES ÉPOCAS!...

 

 

Séc. XIX - O Romantismo

(1810-1910)

 

Frédéric Chopin

(1810-1849)

 

“(…) Conheceu músicos consagrados, como Rossini e Cherubini, e outros de sua geração, como Mendelssohn, Berlioz, Liszt e Schumann. Vários desses encontros foram frutos de viagens. Em uma dessas passagens pela Europa, em 1835, reencontrou Maria Wodzinska, que conhecera ainda criança em Varsóvia.

Alguns dias juntos, e Chopin sentiu que os dois eram mais que amigos. Estava apaixonado. No ano seguinte, tornou a encontrá-la, e ficaram noivos.

Mas Chopin estava ficando doente. Começaram a aparecer as hemoptises (expectorações de sangue) típicas da tuberculose, e a saúde do compositor, que nunca foi das melhores, degradava-se visivelmente a cada dia. A tuberculose nascente foi a gota d’água para que a família de Wodzinska, já não muito simpática a idéia, rompesse o noivado.

Chopin não se conformou, e guardou todas as cartas que Maria e seus pais enviaram em um envelope, que ficaria famoso pela anotação que faria: Moja biéda (em polonês, “minha desgraça”). (…)” (…)” (http://www.portalsaofrancisco.com.br/biografias/frederic-chopin)

 

Frédéric Chopin: Barcarole in F-Sharp Major, Op. 60

 

Frédéric Chopin: Fantaisie Impromptu in C-Sharp Major, Op. 66: Allegro agitato

 

Frédéric Chopin: Impromptu No. 3 in G-Flat Major, Op. 51

 

Frédéric Chopin: Impromptu No. 1 in A-Flat Major, Op. 29

 

Frédéric Chopin: Impromptu No. 2 in F-Sharp Major, Op. 36

 

Frédéric Chopin: Nocturnes, Op. 15: No. 2 in F-Sharp Major

 

Frédéric Chopin: Nocturnes, Op. 15: No. 1 in F Major

 

Frédéric Chopin: Nocturnes, Op. 15: No. 3 in G Minor

 

***

 

A riqueza das formas e sonoridades, a diversidade temática e sua densidade emotiva, creio que são o perfeito pretexto para não perderes as próximas publicações.

 

Também no Facebook e Twitter, em qualquer dispositivo.

Passa por lá!

 

Por isso!...

Não percas o próximo post… porque nós… também não!!

publicado por Musikes às 12:38 link do post
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Identifico-me totalmente com o argumento deste pos...
Obrigado pelas suas palavras.Viverá para sempre na...
Para mim, a canção mais bonita cantada em lingua p...
Ola! ☺️Saudações Musikes! 🤗Claro que me lembro! Co...
Olá Pedro,Como estás? Eu sou a Alda, a colega que ...
blogs SAPO